Mulher é convidada a se retirar de restaurante por roupa “provocante demais”

08/06/2019 às 18:14. Comente esta notícia!

Sueretta Emke estava em um restaurante na Pensilvânia, Estados Unidos, comemorando o aniversário do seu filho na companhia do marido e da melhor amiga quando foi abordada pelo gerente do estabelecimento por conta da roupa que estava usando.

le alertou que Sueretta estava com uma roupa “provocante demais” para o ambiente e que outros clientes estavam se sentindo incomodados com isso. A norte-americana relatou o caso em sua conta no Facebook como forma desabafo.

De acordo com ela, o funcionário do restaurante sugeriu que ela trocasse de roupa ou se retirasse dali. “Em momento algum ele me disse o que eu estava ‘mostrando demais’. Quando eu perguntei incisivamente, ele respondeu que não era algo que ele pudesse mencionar”, escreve.

A mulher relata que foi forçada a deixar o restaurante após insistir e tentar entender o que realmente se passava ali. Ela acredita que foi discriminada por conta do seu peso . “Eu vi pessoas lá usando menos do que eu e nada foi dito para elas. Realmente acredito que me abordaram porque não sou magra, então não é considerado sexy”, desabafa.

Ela ainda completa dizendo que essa foi a primeira vez que usou um top como aquele, mas que provavelmente não vai repetir tão cedo. “Fique nervosa no começo sobre usar, mas meu marido adorou o jeito que me vestiu e me encorajou a fazer isso. Realmente me senti bonita, mas agora não quero mais usá-lo”, diz.

Em comunicado à imprensa sobre o que aconteceu, o restaurante Golden Corral afirmou se esforçar para fazer com que os clientes se sintam bem-vindos e confortáveis. “Mas parece que não tivemos sucesso nesta situação”, falam.

“Embora não ofereçamos diretrizes específicas sobre trajetos para nossos locais de franquia, nunca é nossa intenção ofender ninguém. Estamos gratos que a questão foi trazida a nós, porque representa uma oportunidade para repensar e fazer as pazes com uma cliente”, comunicam.

Além disso, a após a repercussão do caso, o gerente do restaurante enviou uma carta de pedido de desculpas por reprimir a mulher pelo uso daquela roupa.