Ao Vivo

Motoristas e cobradores de Campo Magro acusam prefeitura de desvio de vacinas contra a covid-19

05/07/2021 às 08:21.

Motoristas e cobradores fizeram protesto nesta sexta-feira (2). Foto: colaboração.

Uma suspeita de desvio de doses de vacinas que seriam destinadas ao grupo prioritário de motoristas e cobradores de Campo Magro, região metropolitana de Curitiba, terminou em protesto na tarde de sexta-feira (2), em frente à sede da prefeitura da cidade. O Sindicato dos Motoristas e Cobradores de Curitiba e Região Metropolitana (Sindimoc) reclama que doses da vacina da Janssen que estariam “carimbadas para serem destinadas aos motoristas e cobradores de Campo Magro” não serão aplicadas nesse grupo. Os trabalhadores pretendem paralisar o transporte coletivo no município.

Segundo o presidente do Sindimoc, Anderson Teixeira, os motoristas e cobradores do Paraná estão sendo vacinados com a vacina da Janssen, mas em Campo Magro, os trabalhadores vão receber outra vacina. “Essa é uma vacina que veio carimbada pela Secretaria da Saúde do Estado para os trabalhadores do transporte coletivo. Inclusive, o número de vacinas que ele recebeu é, justamente, o número de vacinas desses trabalhadores. Quando eles foram tomar a vacina, ofereceram outra vacina. Eles fizeram a denúncia ao sindicato”, explicou Teixeira.

Ainda segundo Teixeira, os motoristas e cobradores de Curitiba receberam as doses da Janssen. “Quero deixar claro que não estamos querendo escolher vacina. Foi uma determinação da Secretaria de Saúde que essas vacinas fossem destinadas aos trabalhadores do transporte coletivo. Então, isso que estamos reivindicando”, disse.

O que diz a prefeitura?

Em vídeo divulgado nas redes sociais no início da noite de sexta-feira (3), o prefeito de Campo Magro Claudio Cesar Casagrande disse que a acusação feita pelo sindicato é injusta, improcedente e caluniosa. “O sindicato está acusando que a prefeitura desviou vacinas para os motoristas. Estávamos fazendo a vacinação e recebemos do Governo do Estado apenas 85 doses de uma vacina específica. Infelizmente, alguns motoristas recusaram a receber a vacina, orientados pelo sindicato, e fizeram manifestação interrompendo o processo de vacinação da nossa população”, explicou o prefeito em vídeo.

Por fim, Casagrande reforçou que este não é o momento de escolher qual vacina tomar. “A vacina não é igual você comprar jaqueta, uma calça, que você vai escolher uma marca. Elas têm todos os critérios técnicos aprovados e nós temos que vacinar a população”, reiterou.

Sobre a utilização da vacina da Janssen somente para motoristas e cobradores, a Sesa informou que ela é uma das vacinas indicadas para a aplicação do grupo isso porque é a única atualmente disponível que necessita apenas de uma aplicação para a imunização completa. No entanto, os informativos da Sesa não fazem menção a obrigatoriedade de utilizar apenas a vacina da Janssen para este grupo prioritário.

Segundo dados do fabricante, o imunizante apresentou eficácia de 66% para casos moderados e 85% para casos considerados graves. 

Paraná recebe novo lote de vacinas da Janssen

Um novo lote de 233.150 doses de vacinas contra Covid-19 da Janssen, braço farmacêutico da Johnson & Johnson, chega ao Paraná na tarde deste sábado (3). As doses serão enviadas ao Aeroporto Afonso Pena, em São José dos Pinhais. A aterrissagem é esperada para as 13h25.

De lá, as doses são enviadas para o Centro de Medicamentos do Paraná (Cemepar), para conferência e organização, para depois serem encaminhadas às 22 Regionais do Estado. A remessa integra um lote de 3 milhões de doses da Janssen, distribuídas para todo o país.

De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde, as doses que chegam neste sábado são destinadas ao avanço da vacinação da população em geral, realizado por faixa etária, e grupos prioritários.

Via: Tribuna Do Paraná