Ao Vivo

Motorista de Uber não cobra corrida de passageira em tratamento do câncer em Curitiba

06/03/2019 às 17:08.

Hoje, quarta-feira de cinzas, marca o final do Carnaval e o início da Quaresma. Este tempo, para os católicos, significa um período de reflexão, de conversão espiritual, orações e penitências para lembrar os 40 dias em que Jesus passou no deserto tendo que enfrentar privações e provações. É, portanto, um período usado por muita gente para refletir sobre suas próprias atitudes e sobre o mundo que os cerca. Exatamente hoje uma postagem de um desconhecido no Facebook iniciou esta reflexão na cabeça de um católico desleixado como eu.

“Acabei de levar duas senhoras no Hospital Erasto Gaertner. Uma delas luta há dez anos contra o câncer. No final deu R$ 11 a corrida. Só falei que tava tudo certo e que ela se tratasse e ficasse boa logo”, disse Kristian Moura, motorista de aplicativos. “Um parceiro de grupo sugeriu a ideia de voluntariar corridas e eu reforço: sempre que a corrida para o Erasto for em dinheiro, que ela possa ser doada. Esses guerreiros já sofrem tanto. Sei que não é muito, mas só de ver elas descendo do carro sorrindo já vale a pena. Ótima semana a todos”.

Leia mais em TRIBUNA DO PARANA