Meu ex terminou dias antes do casamento e fiz a lua de mel sozinha

04/01/2019 às 17:07. Comente esta notícia!

 

A psicóloga Karlla Lima, 27 anos, viu seu relacionamento de oito anos desfeito pelo noivo faltando apenas dez dias para o casamento. Ela resolveu curtir a viagem de lua de mel sozinha, fez memes vestida de noiva e se tornou um sucesso na internet.

“Namorei durante oito anos. Quando começamos, eu tinha 17 anos e ele 16. Com sete anos de namoro ficamos noivos. Começamos então a nos organizar, construímos casa, planejamos a festa de casamento com tudo que tinha direito. Eu o conhecia muito bem e nos últimos meses que antecediam a festa, ele demonstrava alguns comportamentos nervosos, dúvidas do que queria realmente. Mas em seguida dizia que ficaria tudo bem e que me amava. Eu acreditei realmente que eram só “momentos de ansiedade” e confiei nele, até porque já estava tudo pronto para a gente casar.

Faltando dez dias, ele me chamou para conversar e terminou comigo. O motivo era que não estava preparado para casar. Não tinha mais o que fazer, ele não queria mais e ponto. Claro, meu mundo caiu e para me recuperar depois de escutar aquilo não foi fácil.

Aconteceu todo um processo. Na psicologia, a gente costuma dizer que quando se termina um relacionamento é como tivesse vivendo um luto. Ainda mais em relacionamentos juvenis, em que acabamos nos anulando muito pelo outro. Quando se termina uma relação assim, parece que você não sabe quem é. Não se sabe o que é seu e o que é do outro. É quase como entrar em uma crise de personalidade.

 

Divulgação

 

 

Passei por todas essas fases do luto. Talvez a recuperação tenha sido mais rápida comigo, porque fiz anos de análise. Eu sei fazer uma autoanálise e ressignificar tudo o que aconteceu. Transformei algo ruim em alguma coisa que pudesse ser boa para mim.

Quando as pessoas me veem no Instagram ou na televisão acham que foi fácil, mas não foi. Só eu sei as noites que passei chorando, pensando que ninguém mais iria me querer. A gente precisa viver um dia atrás do outro, sempre com o pensamento positivo e com muito apoio da família.

Bem, nós já estávamos com o pacote comprado da lua de mel. Eu resolvi fazer a viagem sozinha. Fui até a agência e a princípio a viagem seria para Punta Cana, mas a menina que me atendeu falou que aquele destino era muito para “casal” e sugeriu que eu trocasse para Cancun. Foi a melhor coisa que fiz. Não queria ficar perto das pessoas que pareciam estar sentindo dó de mim.

Precisava de um momento meu e digo para todas as mulheres, pelo menos uma vez na vida: vocês devem viajar sozinhas. Parece até que as pessoas têm outro olhar para você. Foi maravilhoso, conheci um monte de gente. Quando voltei, resolvi colocar o meu vestido a venda e usei uma página no Facebook de noivas, aqui de Brasília, que era superconhecido.

O problema foi que as pessoas me ligavam e quando sabiam o motivo pelo qual eu estava vendendo o vestido falavam “sinto muito”, “vou rezar por você”. Aquilo foi me deixando triste. Não queria que sentissem pena de mim, desejava que as pessoas me enxergassem feliz. Afinal, deu certo durante oito anos. Já tinha feito uma prévia das fotos vestida de noiva. Logo que o fotógrafo me viu, sentiu que era uma noiva meio doida (risos). Sou cheia de tatuagens, apareci sem o buquê. Resolvemos fazer um ensaio diferente em bares, no meio da rua.

Resolvi usar essas fotos como memes e postei no Facebook. Esses memes viralizaram na internet. Logo começaram a surgir convites para entrevistas em vários lugares até eu aparecer no Programa Encontro, da Fátima Bernardes. Desde então, o meu número de seguidores aumentou muito nas redes sociais.

Acho que agora já sou considerada uma digital influencer e tenho várias parcerias com salão de beleza, com academias, lojas de suplementos. Ainda não tornei meu Instagram profissional, porque meu trabalho como psicóloga me toma muito tempo.

Não quero falar “final feliz” e sim “durante feliz”. Acho que ser psicóloga me ajudou nessa parte. Não desacreditar. Não generalizar e achar que homem é tudo igual. Tudo isso fez com que eu colocasse na minha cabeça aquilo a que não iria mais me submeter. Teria que estar com uma pessoa que me desejasse por perto.

Criei uma fortaleza e isso fez com que só pessoas boas se aproximassem de mim. Uma dessas pessoas foi o meu namorado atual. Ele apareceu uns três meses depois que eu tinha terminado e também havia rompido um relacionamento de longa data. Estou namorando há mais de um ano e superfeliz com uma pessoa que me respeita muito. É com quem eu deveria estar, graças a tudo que aconteceu.

 

 

Fonte:  Uol