Ao Vivo

Meninas e meninos podem usar as mesmas roupas? Nova coleção infantil mostra que SIM

20/04/2017 às 19:32.

Roupa de menino ou roupa de menina? Para mostrar que essas diferenças não precisam existir na moda, a marca PUC, da Cia Hering, convidou o estilista Alexandre Herchcovitch para desenvolver uma nova coleção com peças destinadas para ambos os gêneros.

A iniciativa vai de encontro a uma série de iniciativas que estão buscando cada vez mais quebrar os padrões sociais que impõem comportamentos, cores e estilos como sendo específicos para meninos ou meninas.

É de menino ou de menina?

 

Um outro exemplo são os brinquedos. Há muitos pais e mães que já não dividem bonecas e carrinhos de acordo com o sexo dos filhos, permitindo que ambos brinquem com o que mais lhes agrada. “É normal que, na fase do desenvolvimento infantil, as crianças queiram explorar a variedade de brinquedos. Se os pais passam a reprimir a exploração, podem prejudicar o desenvolvimento do filho. Por isso, não devem fazer diferenciação de gênero”, explica a psicopedagoga Michelle Pereira de Moraes Leite, do Evolve Berçário e Colégio Infantil, em São Paulo.

O mesmo vale para as roupas. No caso da nova coleção da PUC, a ideia é que o mesmo camisão usado pelo menino com um short ou bermuda, possa ser usado como vestido pela menina. Ou seja, a ideia não é desconstruir o tipo de roupa que cada um já está acostumado a usar – embora não haja nenhum problema nisso caso a criança queira. Mas, sim, criar novas possibilidades com as mesmas peças e mostrar que todas as cores e modelos podem ser usados por todas as pessoas, sem a divisão de rosa para elas e azul para eles.

Na coleção criada por Herchcovitch, os principais destaques são listras, xadrez, modelagens soltas, estampas localizadas que brilham no escuro. Entre as peças, moletons e camisetas feita em materiais clássicos e cores como cinza, azul, vermelho, preto e detalhes em branco.

Para o estilista, o grande desafio foi o fato de ser uma coleção que serve tanto para meninos quanto para meninas. “Achar um meio termo entre o que ambos gostam em comum é a maior provocação. Tenho certeza que as pessoas vão gostar muito. Não só mães e pais que compram para os filhos, mas também as crianças. Acho que tanto meninos quanto meninas vão gostar”, diz

Via:http://www.vix.com/