Ao Vivo

Menina com autismo é recordista do Guinness em cálculo mental

02/06/2021 às 08:29.

Foto: Guinness World Records

Sanna Hiremath foi diagnosticada com autismo aos 2 anos de idade e agora é recordista no Guinness, o livro dos recordes mundiais, em cálculo aritmético mental.

A menina de apenas 11 anos, ganhou um prêmio do Guinness World Records (GWR) de ‘maior problema de multiplicação aritmética mental’, pela capacidade de multiplicar uma dúzia de dígitos gerados aleatoriamente em menos de 10 minutos.

O mais incrível do dom de Sanaa é que ela resolve todas as suas equações de cabeça. Não há papel. Ela faz as contas sem lápis, nem calculadora.about:blank

“Ela não é apenas uma calculadora humana, ela pode realmente resolver problemas complexos. Não acho que ela tenha quaisquer limitações … Seis dígitos, sete dígitos, quem sabe quantos dígitos. Não acho que ela tenha essas limitações”, disse Uday, pai de Sanaa, ao News 9.

Eles moram em Hernando, na Flórida e descobriram que a filha era uma especialista em matemática quando ela tinha apenas 7 anos de idade.

Foi reprovada na escola

Na primeira vez que Sanaa foi apresentada ao conceito de multiplicação, ela entendeu tudo quase que imediatamente.

“[Sanaa] foi capaz de digitar instantaneamente as respostas para problemas de matemática – alguns dos quais eu tive dificuldade [até] para entender a própria questão!”, disse a mãe, Priya, ao Guinness World Records .

Mesmo assim, a garota chegou a ser reprovada na segunda série em matemática na escola.

“Eles a testaram em matemática. Deram lápis e papel e disseram para ela escrever de um a 20 e ela não podia porque não conseguia segurar o lápis por problemas motores ”, explicou Uday.

“Ela era diferente das outras crianças. Isso era óbvio, mas o que não era óbvio era o quão talentosa ela era”.

Vida normal

Os pais da garota prodígio, Priya e Uday estão tentando garantir que a vida da filha seja a de uma criança normal de 11 anos – e em muitos aspectos, Sanaa é como um pré-adolescente comum que gosta de música, natação e andar de bicicleta .

No entanto, como a educação convencional não era adequada para necessidades especiais da menina, os pais decidiram que Sanaa deveria estudar em casa.

“Ela agora é capaz de fazer coisas que eram consideradas impossíveis durante sua primeira infância”, completou a mãe da menina.

Albert Einstein disse uma vez sobre a educação convencional:

“A maioria dos professores desperdiça seu tempo fazendo perguntas para descobrir o que o aluno não sabe, enquanto a verdadeira arte de questionar é descobrir o que o aluno sabe, ou é capaz de saber”.

“Ao resolver a equação de um gênio, uma mente brilhante deve ser multiplicada pela sabedoria não convencional. Na verdade, cabe ao todos nós aprendermos a fazer as perguntas certas”, ensina Priya.

Com informações do GNN

Via: Só Notícia Boa