Ao Vivo

Medo de nova greve dos caminhoneiros faz motoristas encherem os tanques em Curitiba

04/09/2018 às 08:25.

Por causa da ameaça de uma nova greve dos caminhoneiros, alguns postos de combustíveis de Curitiba já começam a sentir uma mudança de comportamento dos motoristas. Com medo de uma falta de abastecimento como ocorreu na greve anterior, muitos clientes estão enchendo o tanque para se prevenir. Alguns postos chegaram a registrar filas de carros no fim da tarde de domingo (2) e um movimento maior de veículos ao longo da manhã desta segunda-feira (3). A possibilidade de uma nova greve surgiu com o aumento de 13% no diesel anunciado pela Petrobras na última sexta-feira (31).

Foto: Pixabay

Um posto que fica na esquina da Rua Chile com a Rua Brigadeiro Franco, no bairro Rebouças, chegou a vender 4 mil litros de gasolina a mais do que o normal, até as 14h desta segunda. “Houve um aumento no movimento já desde manhã, com os clientes comentando sobre a greve. No domingo, chegamos a ter fila para abastecer, o que, geralmente, não acontece. Teve cliente que abasteceu os quatros carros dele para se garantir”, contou o caixa Osmar Alceu Talamini, de 36 anos.

No posto da Rua Mário Tourinho com a Avenida Vicente Machado, no Seminário, o gerente de atendimento Myke Fernando de Lima, 25 anos, informou que a manhã desta segunda foi atípica. “Os clientes comentaram sobre os caminhoneiros e completaram o tanque. A maioria fez isso, o que, geralmente, não costuma ocorrer”, disse. Mas não foram registradas filas significativas no estabelecimento desde domingo à noite.

Os gerentes de outros três postos, no Juvevê (Augusto Stresser com Almirante Tamandaré), nas Mercês (Rua Brigadeiro Franco com Martim Afonso) e no Tarumã (Victor Ferreira do Amaral) disseram que os clientes também estão comentando sobre a greve de caminhoneiros, alguns deles, inclusive, estão enchendo o tanque, mas o movimento tem sido considerado normal. A administração do posto de gasolina das Mercês explicou que, se houver mesmo greve, é provável que muita gente queira garantir a sua gasolina e lote os estabelecimentos como na outra vez.

O Brasil vai parar de novo?

Neste fim de semana, uma nota distribuída por uma entidade de caminhoneiros convocando, por rede social e aplicativos de celular, uma nova greve para o dia 9 causou apreensão. Mas a convocação, feita pela União dos Caminhoneiros do Brasil (UDC), não foi reconhecida por outras entidades representativas dos caminhoneiros, como a Associação Brasileira dos Caminhoneiros (Abcam) – a principal liderança da greve de maio – e sindicatos de diversas regiões do país.

No entanto, o temor de um novo período de desabastecimento provocou filas em postos de gasolina em algumas regiões. Foram registradas longas filas de carros em Belo Horizonte (MG) e Recife (PE) neste domingo (2).