Ao Vivo

Matheus & Kauan falam do sucesso do projeto “Na Praia”

22/05/2017 às 08:14.

 

“Durante muito tempo tivemos que provar ao mercado nosso verdadeiro valor. No começo da carreira, quando os vendedores da AudioMix sugeriam nosso nome aos contratantes, invariavelmente vinham aquelas perguntas desconfiadas: ‘Quem são Matheus & Kauan? Será que o público vai gostar deles?”, relembra pensativo Matheus Aleixo ao mesmo tempo em que estufa o peito, aliviado, por ter colocado a dupla com o irmão no topo do show business nacional. “Sempre que acontecia isso, a gente procurava se empenhar ainda mais, tanto no palco quanto na interação com o público, para mostrar que a contratação tinha valido a pena”, explica ele que, ao lado do irmão, promove o projeto Na praia 2 (Universal Music), gravado no Rio de Janeiro e que reúne CD e DVD.

A dupla ganhou visibilidade no final de 2011, ao se apresentar no Festival Caldas Country, em Caldas Novas (GO). No ano seguinte foi contratada pela AudioMix. Ótimo compositor, logo o caçula Matheus teve suas músicas gravadas por artistas como Luan Santana, Michel Teló, Jorge & Mateus e Bruno & Marrone – fato que, aliado ao trabalho de marketing feito pela empresa, foi posicionando a dupla no mercado. “O Marquinho (Araújo, sócio da AudioMix) sempre foi muito carinhoso com a gente. Ele dizia: vamos sem pressa, crescendo um pouco por dia. É só trabalhar sério, com foco, que tudo dará certo”, recorda Matheus. Em 2015, os irmãos lançaram o álbum Face a face, com várias faixas que se tornariam sucesso nas rádios, como a que dá título ao produto, Que sorte a nossa, Ser humano ou anjo, Se tem paixão e Mundo paralelo.

Mas o divisor de águas na carreira de Matheus & Kauan aconteceria em agosto de 2015, mais uma vez graças a uma jogada de mestre de Marcos Araújo. “Ele chegou um dia até nós e disse: que tal gravarmos um DVD no Lago Paranoá, em Brasília, num clima de luau? Adoramos a ideia, mas não sabíamos que a gravação aconteceria uma semana depois e que o projeto exigia material inédito. Então, me obriguei a compor de um dia pro outro faixas que acabaram explodindo como O nosso santo bateu (parceria com Pacheco) e Decide aí (com Filipe Escandurras e Felipe Oliver)”, afirma Matheus, responsável também pela produção musical dos últimos álbuns da dupla (ao lado de Daniel Silveira).

LUAU DE NOVO

Na praia 2 foi gravado ao vivo, no Sheraton Grand Rio Hotel & Resort, na praia do Leblon, no Rio de Janeiro, em setembro do ano passado. CD e DVD estão sendo comercializados desde o final de março, assim como o projeto digital – nas versões simples, com 17 faixas, e Deluxe, com o repertório completo do DVD (23 faixas). Como no projeto anterior, antes do lançamento oficial a AudioMix e a Som Livre disponibilizaram na rede alguns áudios ou vídeos da gravação – das faixas Te assumi pro Brasil, que já passa de 150 milhões de visualizações, Oitava dose (46 milhões), A nossa praia (10 milhões), Do teto ao chão (8 milhões), Papel amassado (8 milhões), Exclusividade (9 milhões) e Batom na camisa (7 milhões). “É uma forma de estreitarmos os vínculos com os fãs e de avaliarmos o poder de cada canção. Desde o início da carreira, decidimos investir na web e em suas ferramentas, pela identificação do nosso som com a juventude”, diz Matheus. Hoje, a dupla está entre os artistas do país com maior visualização no YouTube e maior movimento em plataformas como Spotify – só neste serviço, a média mensal de streams é de 30 milhões.

Tanto sucesso entre os fãs se reflete na agenda de shows e no valor de cachê – atualmente os irmãos são o segundo produto mais requisitado da AudioMix, atrás apenas de Jorge & Mateus. Pouca gente sabe, mas outra vez o feeling de Marcos Araújo funcionou para o posicionamento da marca vitoriosa em que se transformou Matheus & Kauan, conforme explica nosso entrevistado. “Desde o início, o Kauan fazia a primeira voz. Em 2013, quando íamos gravar nosso primeiro DVD (Mundo paralelo ao vivo), o Marquinho e o Wendell Vieira (seu sócio da AudioMix) sugeririam que eu assumisse essa função, alegando que minha voz era marcante, criaria uma identidade própria. Assim, o som da dupla se diferenciaria de Jorge & Mateus, nossos ídolos e principal inspiração”, afirma. Dito e feito!

Cansado com a maratona de shows, que chega a superar 20 por mês, mas feliz pelo ótimo momento vivido pela dupla, Matheus revela seu próximo desejo profissional: “Gostaria muito de gravar um disco com a participação de duplas consagradas de outras gerações, como Chitãozinho & Xororó e Bruno & Marrone”. Só falta agora Marcos Araújo aprovar a ideia.

Via: Portal Sucesso