Ao Vivo

Marcas se posicionam sobre entregador que sofreu racismo

10/08/2020 às 08:26.

Um vídeo ganhou a atenção da internet na tarde de hoje, dia 08, em que um entregador é agredido e ridicularizado por dois homens.

As ofensas ao entregador tiveram cunho racista, chegando a se referir a ele como “lixo” e que ele teria inveja da cor de pele dele (no caso é um homem branco, ofendendo o entregador negro).

Os homens estão em um condomínio de luxo e fazem questão de falar que aquele não é o lugar do entregador e questionam a todo momento, o motivo de estar ali, quando ele esta claramente trabalhando e realizando uma entrega. Confira o vídeo:

Apesar das ofensas, Matheus que é o entregador, não cedeu aos ataques e retrucou: “Você conseguiu por quê? O seu pai te deu?”, questionou. Apesar da situação, manteve a calma e disse que acionou a Guarda Municipal pelo crime de racismo.

A Polícia Civil marcou uma entrevista coletiva para o delegado Luís Henrique Apocalypse Joia detalhar o caso às 16h desta sexta-feira (7), na delegacia da cidade.

O que se sabe é que a discussão começou por um problema no interfone do condomínio Chácaras Silvania, em Valinhos, e que Matheus registrou boletim de ocorrência contra o morador.

Rappi se posiciona sobre o assunto

A Rappi, um dos principais aplicativos de entrega do país, começou uma conversa pelo Twitter com o iFood e o Uber Eats para tentar identificar o homem suspeito de racismo e tomar as devidas providências.

iFood também mostra seu posicionamento

A plataforma de entregas iFood também informou que baniu o usuário que ofendeu o entregador:

Baseados nos termos de uso do aplicativo, o IFood descadastrou o usuário agressor da plataforma. A empresa está em contato para oferecer ao entregador apoio jurídico e psicológico. Ao receber qualquer tipo de relato com teor como este, o IFood apura as ocorrências e, quando comprovada o descumprimento dos termos e condições de uso, desativa o cadastro dos envolvidos. A empresa está à disposição para colaborar com a investigação do caso e aguarda mais informações das autoridades responsáveis“.

Uber Eats afirma que condutas racistas são inaceitáveis

O Uber Eats ressaltou que considera inaceitável a discriminação sofrida pelo entregador parceiro Matheus em nota oficial.

O caso não ocorreu durante entrega com o aplicativo da Uber, mas a empresa também está à disposição para colaborar com as autoridades responsáveis para investigação do caso. Sabemos que o preconceito, infelizmente, ainda permeia a nossa sociedade e que cabe a todos nós combatê-lo“.

Luciano Huck se solidariza com a notícia

O apresentador Luciano Huck entrou em contato com Matheus e se disponibilizou a dar uma moto com a ajuda de parceiros. O anúncio foi feito no Instagram do apresentador, quando o entregador participou de uma live e contou toda a história.

Via: Publicitários Criativos