Ao Vivo

Marca Victoria’s Secret estaria prestes a declarar falência

24/07/2018 às 10:05.

A Victoria’s Secret teve uma queda significativa de vendas em junho e os investimentos caíram mais de 10%, de acordo com balanço divulgado pela L Brands, controladora da marca. A situação é atípica, tendo em vista que o período engloba o verão no Hemisfério Norte e normalmente seria um bom momento para consumo dos produtos da companhia. Com o cenário negativo, o mercado financeiro especula possível falência da tradicional grife de lingeries.

Em maio, as perspectivas de lucro ficaram entre US$ 2,70 e US$ 3 por ação, uma faixa menor do que a esperada anteriormente, de US$ 2,95 a US$ 3,25. No primeiro trimestre deste ano, as vendas da etiqueta cresceram somente 1%.

Foto: Reprodução/Victoria’s Secret

Há dois anos, a label passou por uma reestruturação que custou cerca de 30 milhões de euros, ocasionando um corte de mais de 200 empregos e redução de salários. De lá para cá, os sinais de recuperação são fracos.

Com a ascensão de concorrentes, como a American Eagles e a Aerie, a Pink, parte da Victoria’s Secret voltada ao público teen tem perdido espaço. Além disso, alguns fatores ideológicos não estão contribuído para a permanência da identidade forte da marca.

No ano passado, por exemplo, modelos da Victoria’s Secret foram criticadas na internet quando um vídeo gravado nos bastidores captou as angels reproduzindo gírias racistas. Fora as polêmicas, a marca continua a propagar um estereótipo antigo de beleza, ao contratar somente mulheres magras e altas.

A falta de inclusão e a linha de marketing sexualizada vêm sendo desaprovada pelas consumidoras. Outro ponto é que a concorrência de lojas on-line está aumentando a diversidade e a variedade de produtos. Enquanto isso, as ações da L Brands recuaram 44% neste ano, intensificando o declínio que eliminou 65% de seu valor de mercado desde 2015.