Marca queridinha lança fone muito barato para bater JBL

06/04/2018 às 11:52. Comente esta notícia!

Mi In-Ear Headphones Pro é um fone de ouvido da Xiaomi com conjunto personalizado de drivers para entregar áudio rico em detalhes. À venda em lojas virtuais por US$ 26 (cerca de R$ 85), o aparelho resistente com fibras de Kevlar pode ser importado para o Brasil – já que a fabricante chinesa não atua mais no mercado nacional. Será que com um preço tão baixo comparado aos modelos avançados da JBL, por exemplo, o Mi In-Ear Headphones Pro é bom?

Antes de comprar, veja três prós e contras do fone e saiba se vale a pena o investimento. É interessante lembrar que a encomenda fica isenta de impostos caso o valor do produto somado ao frete não ultrapasse US$ 50 – acima desse valor, uma taxa de até 60% do valor do fone pode ser aplicada.

Pontos positivos

1. Dois drivers em cada fone

O foco do fone de ouvido In-Ear Pro da Xiaomi é a nitidez do áudio. Para isso, o aparelho é equipado com dois drivers em cada fone, sendo um o driver dinâmico para entregar notas baixas e médias e outro o driver de armadura balanceada para ressaltar tons graves com bateria e baixo. De acordo com a fabricante, a configuração otimiza o som de cada música sem distorcer as canções. Para ver a diferença, no site da companhia (mi.com/headphonespro) é possível testar amostras dos drivers personalizados.

Mi In-Ear Headphones Pro tem drives personalizados para som nítido (Foto: Divulgação/Xiaomi)

Mi In-Ear Headphones Pro tem drives personalizados para som nítido (Foto: Divulgação/Xiaomi)

2. Revestimento resistente

O fone da Xiaomi tem um painel de controles embutido no fio com três botões para atender chamadas, controlar as músicas e o volume, além de um microfone com redução de ruído. Para evitar que o cabo desgaste pelo atrito nas mãos, nas roupas, no bolso ou após ficar muito tempo enrolado, o fio tem revestimento em fibras de Kevlar – utilizadas na fabricação de cintos de segurança, cordas, coletes à prova de balas e linhas de pesca. A especificação também torna o acessório mais resistente ao tempo.

3. Preço

Assim como outros produtos da Xiaomi, uma vantagem do Mi In-Ear Headphones Pro é o preço. O fone de ouvido pode ser encontrado em lojas virtuais entre US$ 19 e US$ 26 (R$ 62 – R$ 85). O valor, mesmo quando convertido para o Real, fica abaixo dos modelos mais bem avaliados da JBL no Brasil, como o Reflect Mini Blue 2, de R$ 229.

Preço do Mi In-Ear Headphones Pro é baixo comparado a concorrentes da JBL (Foto: Divulgação/Xiaomi)

Preço do Mi In-Ear Headphones Pro é baixo comparado a concorrentes da JBL (Foto: Divulgação/Xiaomi)

É importante destacar que, a não ser que o frete cobrado pelo e-commerce seja superior a US$ 24 levando em conta o preço mais alto, o acessório estará isento de taxas na Receita Federal quando chegar ao país, já que o órgão estabelece que importações até US$ 50 não pagam impostos – desde que o destinatário seja pessoa física.

Pontos negativos

1. Incompatibilidade com iOS (iPhone)

Apesar de ter um controle embutido para funções de áudio, a peça do Mi In-Ear Heaphone Pro não é compatível com iOS, o que pode prejudicar os usuários de iPhone. Ao conectar o aparelho em um smartphone da Apple, além do fone, apenas o microfone funciona e os botões ficam desativados.

Botões do controle do Mi In-Ear Headphones Pro não são compatíveis com iPhones (Foto: Divulgação/Xiaomi)

Botões do controle do Mi In-Ear Headphones Pro não são compatíveis com iPhones (Foto: Divulgação/Xiaomi)

2. Tempo de entrega

Alvo de memes na Internet, o tempo de entrega dos produtos chineses no Brasil pode ser uma grande desvantagem para quem está precisando de um fone de ouvido para usar no dia a dia. Dependendo da loja, o prazo para chegar ao país pode ser de até 90 dias. Além disso, o produto também pode entrar na fila de avaliação da Receita Federal, o que adia ainda mais o recebimento.

3. Garantia no Brasil

A Xiaomi saiu do mercado brasileiro em 2017, abandonando as lojas virtuais no país. Desde então, quem compra um aparelho da marca chinesa deve levar em consideração a dificuldade em recorrer à assistência técnica. Caso o fone de ouvido apresente algum problema, a negociação de reembolso ou troca devem ser feitas com a loja virtual em que adquiriu o produto, sem garantia da fabricante.

Via: TechTudo