Ao Vivo

Maioria dos pais de alunos da rede municipal de Curitiba prefere ensino híbrido

16/02/2021 às 08:11.

Foto: Arquivo/Albari Rosa/Gazeta do Povo.

A maioria dos pais e responsáveis por alunos da rede municipal de Curitiba optaram, até esta segunda-feira (15), pelo ensino híbrido para as crianças ao invés do presencial. Segundo a prefeitura de Curitiba, neste momento, 61% delas preferem o modelo híbrido de ensino. As aulas começam na quinta-feira (18) no sistema público de Curitiba.

Segundo Maria Sílvia Bacila, secretária municipal da Educação, houve uma mudança na preferência dos pais se comparado com ano passado. “Fizemos consultas às famílias e, neste momento, 61% delas preferem o modelo híbrido. No ano passado, a preferência era pelo remoto, com 83%”, afirmou Maria Sílvia, em conferência à Câmara Municipal de Curitiba. A escolha do modelo pode ser feita pelos responsáveis até o próximo dia 19. O formulário está disponível no site da prefeitura.

Após escolher a opção e validar o termo, os pais receberão no e-mail cadastrado uma comprovação do formato adotado. “Foi uma engenharia muito complexa com o ensino remoto, e isso nos permitiu garantir o direito à educação pela TV Escola Curitiba”, disse ela aos vereadores de Curitiba, que votam ainda nesta segunda-feira transformar a educação como serviço essencial na cidade. 

Agora, para o início do novo ano letivo, a prefeitura informou que investiu, por enquanto, R$ 2 milhões na aquisição de itens para prevenção ao novo coronavírus e produtos de limpeza na rede municipal. Entre os materiais já comprados pela Educação para atender as unidades estão 615 mil máscaras reutilizáveis (R$ 1,2 milhão), 675 tapetes sanitizantes (R$ 58,6 mil), 1,5 mil termômetros infravermelhos (R$ 207 mil), 1,5 mil totens para álcool em gel (R$ 270 mil).

A Secretaria de Administração e de Gestão de Pessoal (SMAP) também adquiriu e forneceu à Educação 3,4 mil face shields, 11,2 mil litros de água sanitária, 28,7 mil litros de álcool 70% líquido, 45,5 mil litros de álcool 70% em gel, 22,4 mil litros de desinfetante, 84,3 mil máscaras de tecido não descartáveis e 28 mil litros de sabonete líquido.

Já entre o material de limpeza adquirido pela Educação há álcool em gel 70 %, álcool líquido 70%, papel toalha, sabonete, água sanitária, desinfetante, com investimento de R$ 234 mil até agora.

Via: Tribuna Do Paraná