Ao Vivo

Mãe gera debate após amamentar filho, de 4 anos, em loja

12/02/2021 às 08:38.

arah Mills amamentando Morrison no chão da loja (Reprodução: Daily Mail/ Amongst The Stars/ Caters News )

Uma mãe recebeu algumas críticas após amamentar seu filho, de 4 anos, no chão de uma loja de departamento, em New South Wales, na Austrália. Alguns pais a criticaram, pois seu filho seria “muito velho” para ser amamentado. Segundo informações do Daily Mail, Sarah Mill, mãe de três crianças: Hendrix, 11, Monroe, 8, e Morrison, 4, tinha ido a uma loja para comprar alguns sapatos para os filhos quando Morrison começou a se irritar porque queria uma roupa nova.

Sarah, 34, decidiu se sentar no chão da loja e acalmá-lo. “Percebi que ele só precisava de algum conforto naquele estágio, então o deixei se aconchegar para um abraço”. Logo depois, ela amamentou o filho. “Quando ele se acalmou, queria mamar. Ele só mama agora para dormir, quando acorda ou quando está realmente sobrecarregado e cansado”, disse a mãe. “Eu tive uma mistura de olhares. Mas, houve alguns sorrisos simpáticos das mães que entenderam”.

Neste momento também, sua filha, Monroe, tirou uma foto da cena e depois a mãe postou em seu blog. A imagem causou um grande debate depois que as pessoas acharam que o menino era “muito velho” para ser amamentado. 

Esta não é a primeira vez que Sarah posta uma foto amamentando o seu filho em uma loja. No ano passado, ela compartilhando uma foto semelhante para mostrar a realidade da maternidade durante as compras de material escolar. 

Sarah diz que não se importa com comentários negativos sobre seu filho. “Isso não apenas fortaleceu nosso vínculo, mas também posso ver os benefícios de saúde que Morrison alcançou. Mais mães fazem isso do que muitos imaginam, mas se sentem envergonhados por causa do julgamento e do estigma ligados à coisa mais natural da terra”.

Apesar dos comentários negativos com relação a sua foto recente, a mãe também recebeu apoio de outras pessoas, dizendo que é muito positiva sua atitude de mostrar a maternidade real.

Via: Revista Crescer