Mãe fica furiosa com professora de creche que amamentou sua filha no peito

25/02/2019 às 15:40.

A cuidadora ainda quis justificar o ato dizendo que estava “salvando a criança de produtos químicos e que a mãe deveria agradecê-la por fazer isso”

Propiciar um ambiente tranquilo para a mulher amamentar é fundamental (Foto: Thinkstock)

O que você faria se fosse buscar o seu filho na creche e deparasse com a professora o amamentando? Uma mãe escreveu na coluna Dear Prudence, de Slate, na Austrália, que flagrou sua filha mamando na cuidadora.

Segundo ela, no primeiro dia de aula, a professora se sentiu incomodada com o fato de a menina tomar mamadeira e disse: “Você a alimenta com essa porcaria?” perguntou a funcionária da creche, que tinha dois filhos.

A mãe, que diz estar acostumada a esses comentários, a ignorou e não pensou muito nisso. No entanto, dois meses depois, ela acabou entrando na escola por uma porta lateral que estava aberta e ninguém a viu. Ao chegar na sala onde ficavam as crianças, flagrou a cuidadora amamentando a menina. “Fiquei em choque. Peguei minha filha dos braços da professora e perguntei se ela estava louca. Ela ficou muito assustada quando me viu”, disse a mãe, no post.

A professora quis justificar o ato dizendo que “estava salvando a salvando a criança de produtos químicos (leite em pó) e que a mãe deveria agradecê-la por fazer isso”.

Indignada com a atitude da cuidadora, a mãe escreveu no post que retirou a filha da escola e queria a opinião das pessoas do que ela deveria fazer. Em resposta, Daniel Mallory Ortberg disse que como aconteceu uma quebra de confiança e “total violação” causada pelo cuidador, a professora deveria ser denunciada.

“O objetivo de oferecer creches para pais que trabalham fora é dizer: ‘Você pode confiar em mim para manter seus filhos seguros e bem cuidados. Agirei de acordo com seus desejos na sua ausência’. Mas não: “Assim que você sair pela aquela porta, eu vou criar o seu filho como quiser “, disse ele.

Amamentação cruzada traz riscos
A prática de uma mulher amamentar o filho da outra é contraindicada pelo Ministério da Saúde e pela Organização Mundial da Saúde (OMS), pois oferece risco de transmissão de doenças infectocontagiosas, como o HIV/AIDS, sobretudo para as crianças. De acordo com a Sociedade Brasileira de Pediatria, uma criança pode, sim, receber leite de outra mulher, desde que o leite seja oriundo de uma doação a um banco de leite humano, onde recebe tratamento que o deixa livre de qualquer possibilidade de transmissão de doenças.

Via: Revista Crescer