Mãe escreve carta ao homem que reclamou do barulho de seu filho no cinema

27/02/2018 às 10:32.

O garoto já passou por várias cirurgias para lutar contra um câncer. Veja qual foi a resposta dela ao que aconteceu

O pequeno Vito tem 20 meses e luta contra o câncer (Foto: Reprodução/ Facebook Nicole Skaro)

Nicole Skaro resolveu escrever uma carta ao homem que gritou “Tire essa criança daqui!”no escuro do cinema em Waconia, no estado americano de Minnesota, durante a exição de um filme infantil.

Na carta, publicada pelo site Huffington post (link em inglês), ela conta que o homem que fez isso provavelmente estaria dormindo tranquilamente e nem se recordaria dela. “Mas eu me lembrarei de você mais do que deveria”, escreveu. Gostaria de te mostrar quem é ESSA criança. Ele é o nosso Vito. Nosso extraordinário e lindo Vito. Ele luta contra o câncer. Sim. Ele tem algumas dificuldades. Ele fala de um jeito diferente. Aliás, ele não fala. Ele usa a voz pra expressar excitação e frustração. Sua emoção é expressa com grunhidos e gritos com risadinhas”, disse. Segundo a mãe, antes do câncer, Vito começara a esboçar as primeiras palavras com 11 meses, antes dos outros dois filhos de Nicole. Porém, a doença, diagnosticada como meduloblastoma, acabou por deixá-lo mudo. Ele passou por várias cirurgias e, cada som que ele alcança, é um resultado de meses de terapia intensa.

De acordo com Nicole, quando o homem gritou para que tirassem a criança do cinema, Vito não estava chorando. “Você gritou para nós sairmos quando o Vito estava rindo. Como as outras crianças no teatro. Meu filho apenas riu de forma diferente”, desabafa.

Ao final do filme, Nicole se levantou e disse: “Para quem disse que eu deveria tirar o meu filho daqui, este é o Vito. Me desculpe se ele é um pouco diferente, mas ele tem câncer no cérebro e isso mudou o seu jeito de se comunicar”. Ela não teve resposta do desconhecido.

A mãe ressaltou ainda o fato de estarmos ensinando nossas crianças a discriminarem as outras e que ser diferente não é aceitável. “Nenhuma criança merece o que você disse.”, pontuou.

Via: Revista Crescer