Mãe de três engravida de gêmeos usando DIU: “Eu desmaiei. Não conseguia acreditar”

13/09/2019 às 09:40.

O casal tem três filhos e agora espera por gêmeos (Foto: Arquivo pessoal)

“Estou tentando entender, aceitar e até acreditar”, desabafou a dona de casa Cibele Cristina Rodrigues Candido, 27 anos. Parece que a ficha ainda não caiu para ela. Afinal, Cibele, que já mãe de três meninos — de 12, 8 e 3 anos — descobriu no início desta semana que engravidou usando DIU. Ela compartilhou nas redes sociais, com muito bom humor, como ficou sabendo sobre a gestação. “Optei pelo DIU, pois não me adaptei a nenhuma pílula. Aí tô de boa, feliz da vida, fazendo academia, me sentindo maravilhosa e sinto muitas cólicas. Ah, beleza, vai descer, todos os meses atrasa, é normal. Aumentei o treino, senti mais dores. Mas é porque o peso aumentou, é normal. Até que senti meus seios sensíveis. Mas não tem como, eu tenho DIU. Comprei um teste de farmácia e, já de cara, deu positivo. Ainda não acreditando, comprei outro. Positivo de novo. Ai, vou enlouquecer”, escreveu.

E continua: “Corri para o médico e ele disse que podia não ser gravidez. Respirei fundo, tomara que não mesmo. Mas quando fui fazer um ultrassom, o médico disse: ‘Nossa, em 16 anos você é o meu terceiro caso de gestação com DIU’. De repente, ele olha e fala: ‘Espera, mudando. Você é o meu primeiro caso de gêmeos com DIU’. Como assim, doutor? Ele respondeu: ‘Isso mesmo, são dois’. Apaguei na hora! Mas, agora, é hora de acordar e colocar a realidade para valer, pois sou mãe de gêmeos. Pirei”. Em menos de 24 horas, o post rendeu mais de 1.500 compartilhamentos.

Cibele, que está grávida de 5 semanas, disse que realmente desmaiou quando recebeu. “Eu apaguei, não consegui acreditar, mas foi coisa de segundos. Quando me dei conta, todos estavam rindo na sala. Acho que entrei num mundo escuro por alguns minutos. Quando sai do ultrassom, estava tremendo toda”, conta ela. “Ria, chorava, tudo ao mesmo tempo. Eu estava tentando assimilar que ia ter quatro filhos, daí ‘pago cinco de cara’ (risos)”, completa.

Ela diz que havia colocado o DIU de cobre em maio. “Contei que estava grávida para meu marido e ele não sabia o que falar, o que fazer, como agir. Mas quando eu descobri que eram gêmeos, eu contei por mensagem de texto”, diverte-se ela. O marido de Cibele trabalha como auxiliar de produção e tem 26 anos. “Sou do interior de Itu, onde tudo é grande, até a quantidade de filhos que tenho agora (risos)”, finalizou a mais nova mãe de cinco!

COMO É POSSÍVEL?

Segundo o obstetra André Luiz Malavasi, diretor do setor de ginecologia do Hospital Estadual Pérola Byington (SP) e da Associação de Obstetrícia e Ginecologia de São Paulo (SOGESP), os dispositivos intrauterinos (DIU) são os métodos contraceptivos de longa duração mais modernos que existem. “Eles possuem menos efeitos colaterais e uma eficácia maior. No entanto, é importante lembrar que não existe nenhum método contraceptivo que seja 100% seguro”, lembra.

Ele explica ainda que no caso do DIU de cobre — que era usado por Cibele —, há risco de o dispositivo ter saído do lugar, diminuindo seu efeito. “A taxa de falha para o DIU de cobre é de 0,6%”, afirma. Segundo ele, o principal cuidado para as mulheres que optam por esse contraceptivo diz respeito às revisões. “O acompanhamento deve ser feito de 6 em 6 meses”, finaliza.

Via: Revista Crescer