Ao Vivo

Mãe de Demi Lovato lançou livro sobre batalha contra as drogas

27/07/2018 às 10:59.

A luta de Demi Lovato contra as drogas e pela saúde mental não são segredo para ninguém — a cantora passou por algumas reabilitações para se desintoxicar do vício em álcool e cocaína. No livro Falling with Wings: A Mother’s Story, escrito pela mãe da artista, Dianna De La Garza, é possível ler relatos sobre os problemas da filha, que também correm na família.

Em entrevista à People, Dianna afirmou que queria “dividir essa história porque eu acredito que podem existir pessoas por aí que podem estar passando pelas mesmas coisas pela qual minha família passou”. Demi Lovato fala abertamente sobre ser bipolar, bulímica e dependente química. A mãe revelou recentemente que ela mesma sofreu com anorexia, depressão e vício em Xanax.

Dianna passou uma década com o pai das duas primeiras filhas, Pat, que era alcoólatra e abusivo. “Eu achava que conseguiria mudá-lo, e acho que vítimas de violência doméstica geralmente se sentem assim. Você não vai conseguir mudar uma pessoa, não importa o quanto queira. Pode chegar a um ponto em que seu amor por aquela pessoa pode não ser suficiente para te manter segura”, lembrou a americana.

Quando Demi entrou para o programa infantil Barney, os primeiros sinais de bulimia apareceram — a mãe fez vista grossa. “Às vezes queremos tanto acreditar no melhor lado dos nossos filhos que ignoramos o óbvio”, lamentou. Quando Demi fez 16 anos, Dianna perdeu completamente o controle sobre a filha: a garota passou a chegar em casa de madrugada, e a mãe começou a desconfiar que ela estaria usando drogas. Em 2010, as duas filhas, Demi e Dallas, foram internadas para tratar a dependência química.

Um ano depois, as filhas internaram a mãe. “Eu acredito sinceramente que se eu soubesse dos perigos que elas corriam naquela época, e se eu soubesse o que sei hoje sobre problemas mentais, eu poderia ter feito mais. Poderia ter feito diferente. Eu lamento que elas tenham passado por momentos difíceis durante um período da minha vida que eu não percebia meus próprios problemas”, analisou a atriz.

A intervenção definitiva para Demi, no entanto, aconteceu em 2012. A cantora teve uma recaída e só levou o tratamento a sério quando a mãe e o padrasto ameaçaram cortar o contato dela com a irmã caçula, Madison. “Foi aí que ela quebrou o telefone e o jogou na água, como um sinal de que ela estava pronta para se comprometer. Ela entregou o celular, as chaves do carro, os cartões de crédito, entrou para a reabilitação e seguiu o programa corretamente”, comemorou Dianna, na entrevista.

Infelizmente, a sobriedade de Demi foi abaixo nesta terça-feira (24) A cantora foi internada às pressas durante a tarde, sofrendo overdose de heroína. Segundo a People, ela está medicada, estável e fora de perigo.