Ao Vivo

Mãe de cinco vence coronavírus e é aplaudida ao receber alta do hospital

09/04/2020 às 09:00.

A mãe de cinco, Christina Paz, 47 anos, finalmente reencontrou a família após duas semanas lutando contra o vírus. As imagens emocionantes da alta foram gravadas pelo próprio hospital, em NY.

Coronavírus: mãe é aplaudida por profissionais de saúde ao receber alta (Foto: Hospital Universitário de Staten Island)

Em meio a tantas notícias trágicas de pessoas que perderam a vida para o coronavírus, nada mais justo que comemorar as vitórias! No último sábado (4), uma mãe venceu uma batalha contra o vírus e, após quinze dias de internação no Hospital Universitário de Staten Island, em Nova York, Estados Unidos, recebeu a tão esperada alta.

Na saída, Christina Paz, 47 anos, foi aplaudida pelos profissionais de saúde. O vídeo mostra as pessoas alinhadas no corredor, batendo palmas, enquanto a paciente passa em uma cadeira de rodas. Emocionada, ela agradeceu a homenagem. No fim das imagens, divulgadas pelo próprio hospital, Christina chora muito ao reencontrar o marido. Ela é mãe de cinco filhos.

Christina se emociona ao reencontrar o marido (Foto: Hospital Universitário de Staten Island)
Christina se emociona ao reencontrar o marido (Foto: Hospital Universitário de Staten Island)

Assista, abaixo, o vídeo emocionante da paciente deixando o hospital (se não conseguir visualizar, clique aqui).

“Este é um testemunho dos provedores corajosos que cuidavam dessa mulher e de sua própria luta para viver. Estamos incrivelmente orgulhosos de todos os profissionais que cuidaram dela”, disse o diretor executivo do SIUH, Brahim Ardolic, ao Advance/SILive.com. “Isso mostra que somos muito mais fortes juntos do que este terrível vírus”, completou. De acordo com os dados dos hospitais de Staten Island, no mesmo dia em que Christina recebeu alta, outros 430 pacientes foram tratados com coronavírus e liberados dos dois hospitais privados do distrito. No dia seguinte, o governador Andrew Cuomo disse que dois terços das pessoas que foram hospitalizadas no estado para tratamento com coronavírus foram liberadas desde então.

Via: Revista Crescer