Luan Santana mostra documentos comprovando não ter recebido nada da Lei Rouanet

07/11/2018 às 08:26. Comente esta notícia!

Depois de muitos comentários na internet, de que Luan Santana teria se beneficiado com um projeto na Lei Rouanet, o cantor resolveu se manifestar. Em nota enviada à imprensa e um vídeo divulgado nas redes sociais nesta segunda-feira (5), o cantor enfatizou que não recebeu nada do projeto, que tinha um valor de pouco mais de R$ 4 milhões e chegou a ser aprovado em 2014, mas que não teve sequência por desistência do próprio Luan Santana. “A gente nunca pegou nenhum centavo da lei”, disse Luan.

Ao lado de seu pai, que também é seu empresário, o cantor explicou que o projeto chegou a ser feito, em 2014, mas foi arquivado. “A gente foi procurado por uma agência de publicidade. Tivemos o projeto aprovado, mas conhecendo um pouco mais sobre a lei, pedimos que fosse arquivado em 2016”, explicou Amarildo Domingos, o pai de Luan.

Por terem desistido da sequência, embora o projeto aprovado pelo Ministério da Cultura, a empresa de Luan Santana não recebeu, nem utilizou, nenhuma verba governamental em suas atividades. O projeto, inclusive, foi encerrado e arquivado sem que qualquer recurso fosse captado. Isso porque, como poucas pessoas sabem, a partir do momento em que um projeto é aprovado pela Lei Rouanet, é o artista que precisa procurar uma empresa privada que fique responsável pelos valores, o dinheiro não vem diretamente do governo.

Foto: Reprodução/Ministério da Cultura.

Foto: Reprodução/Ministério da Cultura.

Quando foi feito, o projeto visava botar em prática um sonho de Luan Santana, que era o de levar um show dele para algumas cidades inusitadas, para pessoas carentes e ingressos populares. “Realizamos o sonho do Luan no último projeto, o Live-Móvel, onde levamos o show a algumas cidades, uma delas com 60 casas e 100 pessoas residindo, mas com custo inteiro nosso”, destacou Amarildo, reforçando que, ainda que em menor escala, o projeto tenha alcançado seu objetivo sem nenhum auxilio governamental e sem cobrança de ingressos ao público.

Conforme Luan Santana, além de gerar emprego direta e indiretamente, ao longo dos 11 anos de carreira, o cantor reverte, voluntariamente, parte das suas receitas a hospitais e entidades filantrópicas. Ao todo, conforme nota divulgada pela equipe do cantor, já são mais 40 hospitais e entidades contempladas com estas doações, que totalizam mais de R$ 3.500.000,00 (três milhões e meio de reais). “Desde o princípio, suas atividades foram desenvolvidas e custeadas com o resultado do seu trabalho, fruto do seu amor pela música e do seu carinho para com seus fãs e o povo brasileiro”, destaca a nota.

A informação, confirmando que o projeto de Luan Santana na Lei Rouanet foi cancelado, é pública e está disponível no site do Ministério da Cultura. Sobre o assunto, Luan reforçou apenas que teve seu sonho realizado sem que houvesse nenhuma ajuda governamental. “O Live-Móvel foi a oportunidade que a gente viu, já que eu tinha esse sonho, de mostrar que a música é para todos. Enquanto eu puder, vou cantar para o máximo de pessoas que quiserem me ouvir”, disse o cantor no vídeo divulgado nas redes sociais.

Veja o vídeo completo: