Ao Vivo

Lembra das “bikes” da Yellow? Que tal comprar uma delas para você?

29/01/2021 às 08:09.

Chuva continua na cidade . Na foto Yellow Bike dentro de alagamento do Barigui. Foto: Aniele Nascimento

Pode até não ser um Camaro amarelo, mas é um veículo que vai levar você para todos os lugares. E estou me referindo a uma bicicleta Yellow que tanto rodou pelo país e que era preciso pagar R$1 para andar por 15 minutos. A bike está voltando aos poucos e está sendo vendida a R$380 em site de leilões pelo Brasil

Em Curitiba, as bikes amarelas chegaram na segunda quinzena de 2019 e ficaram operando exatamente por um ano. A alegação do fim da locação pelo aplicativo foi que a empresa estava com problemas financeiros e viria mais tarde o pedido de recuperação judicial. No total, segundo o plano de recuperação judicial, a empresa tem R$ 3,7 milhões em ativos a ser vendidos, entre bicicletas e patinetes.

Após serem retiradas das ruas, a empresa Grow, responsável pelas Yellow Bikes, alugou um terreno para serem armazenadas. Aliás, no dia 8 de janeiro de 2020, a Tribuna do Paraná informou em primeira mão que centenas de bikes do aplicativo estavam depositadas em terreno no bairro Rebouças. Na época, um ‘cemitério’ de bicicletas tomou conta do terreno no bairro Rebouças e despertou a curiosidade de quem passava pela Avenida Marechal Floriano Peixoto, no trecho entre as ruas Almirante Gonçalves e Brasílio Itiberê.

No entanto, algumas delas começam a reaparecer, mesmo que de maneira tímida. Sites de leilão começam a vender as bicicletas por valores até baixos se comparados a bicicletas convencionais. O site de leilões Freitas Leiloeiro, por exemplo, tem o lance mínimo de R$ 380 por unidade. O leilão acontece até o dia 25 de fevereiro.  A comercialização é online e os interessados não precisam residir em São Paulo, onde ocorre a venda.

A Yellow é bicicleta Caloi aro 26 com pneus anti furto, cesta multiuso, freio tambor com quadro de aço e retrovisor.

Grande depósito da Yellow no bairro Rebouças, em Curitiba, logo após fim da empresa. Foto: Lineu Filho

Vandalismo e furto

A chegada do aluguel de bicicletas em Curitiba além de proporcionar mobilidade urbana também acabou trazendo vandalismo e furto. Com menos de uma semana de circulação, uma delas foi jogada dentro do Rio Belém em pleno Centro Cívico. O flagrante foi feito no trecho do rio que passa ao lado da ciclovia que corta o bairro, a poucas quadras da prefeitura de Curitiba. A bicicleta ainda estava com a trava ativada, indicando que ela foi simplesmente arremessada por alguém para dentro do leito do rio.

No mesmo período, foram encontradas bicicletas com as rodas tortas no Parque Barigui. Ainda, com apenas dois dias de funcionamento, a Guarda Municipal prendeu dois homens tentando roubar as Yellows que estavam estacionadas na região central da capital.

Outro caso que chamou atenção foi de um homem que furtou uma das bicicletas amarelas e foi preso pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) a 40 km de Curitiba, na BR-277 em Balsa Nova, na região metropolitana. O objetivo do homem, na verdade, era percorrer com a bicicleta do aplicativo 540 km até Toledo, no Oeste do Paraná.