Ao Vivo

Lavar calcinha no banho não é problema, mas sim deixá-la secando lá: entenda

09/08/2019 às 08:32.
calcinhas roupa indima lingerie 0819 1400x933
Pashu Ta Studio/Shutterstock

Muitas mulheres costumam aproveitar o momento do banho para lavar suas calcinhas e, nessa onda, muitas vezes aproveitam para deixar suas peças secando no box.

Esses dois hábitos possuem leituras diferentes conforme nos explica a ginecologista Luciana Deister. Conforme a profissional, lavar a calcinha no banheiro não é um problema, mas deixá-la secando lá sim!

Secagem da calcinha

calcinha varal corrimento 0519 1400x800
Annette Shaff/Shutterstock

Depois de lavar, a maioria das pessoas deixa a calcinha exposta no box do banheiro, ou na torneira do chuveiro.

Ocorre que a umidade do ambiente acaba sendo um convite para fungos e bactérias se reproduzirem, assim, a calcinha vira um grande parque de diversões que pode causar infecções, como a candidíase.

Recomendação

Conforme a profissional, o ideal é colocar a calcinha para secar no varal, de preferência em um dia de sol, para evitar a proliferação de microorganismos. Antes de usar também é bom passar o ferro no fundilho da roupa para garantir que ela seja perfeitamente higienizada.

View this post on Instagram

Como você pode (e deve) cuidar bem da sua vagina? Algumas dicas podem ser bem óbvias pra algumas mulheres, mas pra outras podem ser alvo de dúvidas: 1️⃣ CALCINHAS: as de #algodão permitem melhor ventilação na região, enquanto materiais sintéticos (como #lycra e #renda) abafam, favorecendo a proliferação de fungos e #bactérias. 2️⃣ DORMIR SEM CALCINHA: todas as noites, preferencialmente, para arejar a amiga (ambientes abafados, quentes e úmidos = ambiente perfeito pra proliferação de microrganismos!) 🌬 3️⃣ SECAGEM DE ROUPAS ÍNTIMAS: você pode até lavar a calcinha durante o banho, mas a secagem deve ser preferencialmente ao sol e em ambientes arejados para evitar a proliferação de microrganismos. 4️⃣ ROUPAS APERTADAS: além de comprimirem a região, também abafam. No dia a dia, opte por roupas confortáveis, soltinhas e arejadas, como saias e vestidos por exemplo 👗 5️⃣ PELE: o contato contínuo com alguns produtos de higiene que possuem muitos compostos químicos, em especial aromas artificiais (como lenços umidecidos e alguns #absorventes externos), pode causar irritações e hipersensibilidade na pele da região genital. 6️⃣ LIMPEZA: passe o papel higiênico de frente para trás. O sentido contrario pode favorecer o contato de vezes e bactérias do ânus com a vagina e o canal urinário (nesse caso podendo provocar infecções urinárias). Se a limpeza com papel for feita do jeito certo, não há necessidade de substitui-lo por lenços umidecidos. 7️⃣ HIGIENE: nossa vagina realiza sua “auto-limpeza” graças à sua microbiota! Por isso, não é preciso “lavar por dentro”. Dependendo do produto utilizado, pode até interferir no equilíbrio dessa #microbiota, favorecendo infecções. 8️⃣ PROTETORES DIÁRIOS: evite o uso contínuo, pois também abafam a região. 9️⃣ ABSORVENTES INTERNOS: o tempo de permanência deve ser de NO MÁXIMO 4 horas para evitar a proliferação de bactérias que podem afetar seriamente a sua saúde. 🔟 OBSERVE-SE: fique de olho nos corrimentos (claros e inodores são normais, e há variação da viscosidade ao longo do período menstrual) e também nos aspectos físicos da vagina (como verrugas, lesões na pele ou na região interna). Qualquer alteração, consulte sua/seu #gineco!

A post shared by Luciana Deister (@dra.lucianadeister) on

Via: Vix