Ao Vivo

Jovem abandonada no lixo quando bebê reencontra o homem que a salvou

24/07/2017 às 10:31.

Em outubro de 1995, o construtor civil Gerald Rocky Hyatt estava jogando os cascalhos da construção quando ouviu um choramingo que vinha de dentro do lixo. Incerto se os soluços eram de um bebê ou de um gato, o construtor quis ter certeza e achou, dentro de uma sacola de plástico, uma bebê recém-nascida.

Hyatt imediatamente correu para o hospital. As enfermeiras que atenderam deram a bebê o nome de Mary Grace, pois a consideravam “um presente de Deus”. Não demorou muito e a menina foi adotada pela família Hill, e seu nome então mudou para Morgan Hill.

Em outubro de 1995, o construtor civil Gerald Rocky Hyatt estava jogando os cascalhos da construção quando ouviu um choramingo que vinha de dentro do lixo. Incerto se os soluços eram de um bebê ou de um gato, o construtor quis ter certeza e achou, dentro de uma sacola de plástico, uma bebê recém-nascida.

Hyatt imediatamente correu para o hospital. As enfermeiras que atenderam deram a bebê o nome de Mary Grace, pois a consideravam “um presente de Deus”. Não demorou muito e a menina foi adotada pela família Hill, e seu nome então mudou para Morgan Hill.

O reencontro aconteceu no dia 20 de abril deste ano e, ao ver Hyatt, Morgan desabou em lágrimas. Ela conta que a primeira coisa que disse foi “Obrigada!”, e ele lhe respondeu “Bebê menina, você é muito amada!”

Hyatt deu a Morgan uma foto dele segurando ela quando bebê, e entregou também um broche de anjo que ganhou vinte anos atrás pelo resgate.

“Ele me deu a chance de viver uma segunda vida”, disse a jovem. Por causa dessa segunda chance, Morgan Hill decidiu falar publicamente “se ele não tivesse me encontrado, eu não estaria aqui para ajudar outras pessoas e mostrar às gestantes que existem muitas opções e que não há necessidade de jogar o bebê fora.”

A mãe adotiva de Morgan, Sandi Hill, disse também ser agradecida a Hyatt porque ele lhe deu a filha que ela sempre quis.

Morgan com sua mãe, Sandi Hill. Reprodução/YouTube.
Morgan com sua mãe, Sandi Hill. Reprodução/YouTube.

Com sua história, Morgan espera chamar a atenção sobre os bebês que, como ela, são abandonados para morrer; ela quer mostrar que existem opções e que há pessoas boas dispostas a ajudar e que estão prontas para amar e cuidar do bebê.

Via: Sempre Família