Idosa encontra amor aos 93 anos e se casa com namorado de 87

13/11/2018 às 11:32. Comente esta notícia!

A frase “amor não tem idade” nunca fez tanto sentido para Dorothy Williams, de 93 anos e Richard Rola, de 87.

Eles se conheceram e se casaram numa grande festa que reuniu a família nos Estados Unidos. Dorothy estava viúva havia 25 anos. Richard perdeu a esposa de 60 anos para o câncer e quase não saía de casa.

Depressão

“Eu estava realmente deprimido. Eu não queria falar com ninguém, eu dizia às pessoas para que me deixassem em paz”,  lembra ele sobre o tempo após a morte de sua esposa.

Um belo dia, o idoso teve um vazamento no telhado e ligou para John Williams, dono de uma empresa de reforma doméstica em Macomb, Michigan, nos EUA, onde mora.

Quando Williams chegou à casa de Richard, os dois começaram a conversar, e o idoso mostrou a Williams algumas de suas recordações polonesas na parede.

Williams percebeu que Richard era um homem legal e parecia solitário. Então ele o convidou para uma polca, que é uma dança típica, que sua família freqüenta uma vez por mês e ele surpreendentemente aceitou.

O encontro

Quando Williams foi para casa e contou para a mãe Dorothy que morava com ele. “Ela se apavorou”, conta o homem.

“Ela disse: ‘Eu não quero que ninguém venha aqui’” e ele respondeu: ‘Mãe, ele não se importa com você, ele só quer se juntar à polca.”

No dia da dança, Dorothy Williams lembra que foi a contragosto. Ela não tinha planos de falar com o estranho que seu filho havia convidado.

Mas quando Richard apareceu na casa, ele caminhou até Dorothy Williams e perguntou: “Qual é o seu nome?”

“Dorothy”, respondeu ela.

Richard respondeu: “Eu nunca conheci uma Dorothy que eu não gostasse.”

Ela disse que imaginou que talvez ele não fosse tão ruim.

Todos se divertiram juntos na polca naquele dia, mas Williams disse que não tinha ideia de que os dois estavam se apaixonando.

A paixão

“Foi um pouco chocante quando o vi aparecendo na casa com flores por dois, três dias seguidos”, disse.

“Ele também trazia pequenos presentes para nós.”

John Williams olhou para sua mãe e viu que ela estava feliz.

Richard disse que seus sentimentos vieram do nada. “Nós fomos juntos, foi casual e, de repente, houve faíscas no ar”, disse ele.

Dorothy Williams contou que nunca namorou depois que o marido morreu, apesar de ter oportunidades. “Eu nunca, nunca quis”, disse ela.

“Então ele veio e eu não pude acreditar. Ele é um cavalheiro completo. Ele ainda abre as portas e leva você pelo braço, todas as coisas boas.”

Eles começaram a passar mais tempo juntos e a coisa foi ficando séria, depois de dois anos.

“Então as palavras mágicas saíram: ‘Quero passar o resto da minha vida com você’”, disse Richard. “Foi como ser atingido com um taco de beisebol.”

O pedido

Daí o pedido veio num jantar em família:

“Quando me ajoelhei, disse: ‘Dorothy Williams, você vai se casar comigo?”, disse ele.

Claro que ela disse sim.

O casamento

A família, incluindo seis crianças, 13 netos e cinco bisnetos, ajudou a planejar o casamento de 150 convidados.

Parentes vieram de todo o país para ver o casal feliz, que dançou a polca por horas em seu casamento no último dia 14 de setembro.

Dorothy Williams ficou emocionada por ter uma grande festa e disse que sua única preocupação era que suas pernas estavam um pouco doloridas de tanta dança.

Williams saiu da casa do filho e entrou na casa de Richard, do outro lado da cidade.

“Os dois estão andando como dois pássaros do amor, beijando e de mãos dadas”, contou John Williams.

Amor aos 90

Dorothy Williams disse que foi a melhor coisa da vida se apaixonar aos 90 anos. E ela quer que os outros saibam que o amor tardio é muito semelhante ao amor do início da vida.

“Você não tem toda a energia e a excitação, mas ainda está lá”, disse ela. “Não importa se você tem 93 ou 16 anos, você ainda tem os mesmos sentimentos.”

 

Os noivos no casamento Foto: Elmar Stewart