Ao Vivo

Idosa de 74 anos dá à luz gêmeas e gera debate no mundo

13/09/2019 às 08:44.
bebes gemeos recem nascidos irmaos 0919 1400x800
Svetlana Satsiuk/Shutterstock

Uma idosa de 74 anos deu à luz gêmeas e se tornou possivelmente a mulher mais velha do mundo a gerar bebês.

O caso aconteceu na Índia no começo de setembro e virou notícia no mundo, levantando um grande debate acerca dos riscos que uma gravidez tão tardia pode trazer, bem como sobre a possibilidade de um caso como esse ocorrer.

Mulher de 74 anos dá à luz gêmeas

mulher indiana gravida 0919 1400x800
Alexandra Lande/shutterstock

Erramatti Mangayamma é uma fazendeira do sul da Índia. Acredita-se que ela seja, a partir de agora, a mulher mais velha do mundo a ter dado a luz até o momento.

De acordo com a “CNN”, a gravidez de Erramatti aconteceu por meio de uma fertilização in-vitro, estratégia utilizada pela mulher uma vez que ela e o marido, E. Raja Rao, de 80 anos, nunca haviam conseguido engravidar por métodos tradicionais.

Erramatti e E. Raja Rao são casados desde 1962 e em 2018 foram ao encontro de Sanakayyala Umashankar, o médico responsável pelo tratamento que possibilitou a gravidez da idosa.

A fertilização deu certo e, agora, Erramatti e E. Raja Rao são pais de duas meninas. Tanto mãe quanto bebês passam bem. O único cuidado para as gêmeas é que Erramatti não deve dar de mamar às filhas. As gêmeas irão receber alimento de bancos de leite.

A história de Erramatti repercutiu no mundo todo. Nas redes sociais, especialmente no Twitter, a informação de que uma idosa de 74 anos havia dado luz à gêmeas impactou muitos internautas.

Gravidez aos 74 anos: médico desaconselha

gravidez 0819 1400x800
Blue Planet Studio/Shutterstock

Engravidar aos 74 anos como aconteceu com Erramatti não é algo comum ou mesmo fácil de acontecer.

Conforme os anos passam, as possibilidades de uma mulher gerar um bebê diminuem consideravelmente após os 35 anos.

“Quando a mulher está passando desta idade, a reserva ovariana já terá sofrido uma queda brusca ao longo do tempo e passa a despencar ainda mais após esse período”, diz Daniel Diógenes, médico especialista em medicina reprodutiva e diretor da Fertibaby.

Riscos da gravidez tardia

aposentada cabelo idosa 1216 1400x800
vm/iStock

De acordo com Diógenes, o recomendado é que mulheres que sentem vontade de engravidar não posterguem esse desejo para muito tarde.

Isso porque a gravidez tardia é uma decisão que pode acarretar em complicações tanto para a mulher quanto para o bebê.

“Não é recomendado e adequado engravidar em uma idade tão tardia, no caso, aos 74 anos. Tem muitos riscos, como diabetes e pressão alta, além da alta probabilidade de trabalho de parto prematuro”, ressalta Diógenes.

Fora os empecilhos citados pelo médico, a qualidade dos óvulos produzidos é bem inferior do que em mulheres mais jovens

Como é possível?

fertilizacao in vitro fiv 0719 1400x800
bezikus/Shutterstock

Hoje em dia, porém, é possível que mulheres engravidem mesmo ultrapassando a idade considerada ideal por meio das técnicas de congelamento de óvulos e fertilização in vitro.

Até o final de 2017, o Conselho Federal de Medicina (CFM) determinava que a idade limite para um mulher realizar os métodos de reprodução assistida era de 50 anos.

Após uma atualização na lei que regulamentava as regras para o emprego das técnicas de medicina reprodutiva, a nova resolução (CFM nº 2.168/2017), de novembro de 2017, apenas recomenda a idade máxima de 50 anos para o uso dos procedimentos, mas não mais as proíbe de recorrer aos tratamentos após esta idade.

Via: Vix