Ao Vivo

Hospital Erastinho é inaugurado com 43 leitos para tratamento de crianças com câncer

02/09/2020 às 08:15.
Erastinho é oficialmente inaugurado após cinco anos de obras e muita ajuda. Foto: Gerson Klaina/Tribuna do Paraná.

Foi inaugurado, na manhã desta terça-feira (1º) o Hospital Erastinho, o primeiro hospital oncopediátrico do sul do Brasil. Localizado ao lado do Hospital Erasto Gaertner, no Jardim das Américas, em Curitiba, o Erastinho terá toda a estrutura necessária para atender crianças e adolescentes com câncer. São 4,8 mil metros de área para o tratamento multiprofissional dos casos. Foram cinco anos de construção, muitos deles acompanhados pela equipe da Tribuna.

O novo hospital terá capacidade para até 17 mil consultas, 500 cirurgias e mais de 85 mil procedimentos. São 43 leitos de internamento privativos e semiprivativos, recepção, lobby, atendimento ambulatorial, hospital-dia, centro cirúrgico e alas de internação (clínica, cirúrgica, TMO e UTI). Desta forma, crianças em tratamento não terão contato com pacientes adultos.

“É um momento especial da saúde do Estado, que junto com a população realizam este sonho, o Erastinho com toda estrutura moderna com uma tecnologia instalada. Este hospital é um fruto especial com investimento do Estado de 11 milhões de reais”, explicou o governador Ratinho Jr na inauguração.

Para o Secretário de Saúde Beto Preto, é uma oportunidade de ampliar o atendimento para todo o Estado. “Hoje temos temos dificuldades e com certeza poderemos atrair pessoas de fora. Vamos ter uma ampliação de 10 a 15 vezes maior do que hoje, junto com um serviço de mais de 70 anos do Erasto Gaertner”, disse.

Investimentos

O projeto completo, e finalizado, custou R$ 30 milhões. Deste valor, R$ 22 milhões foram investidos na construção do Hospital através de um convênio firmado com o Governo do Estado do Paraná, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), que destinou, ao todo, cerca de R$ 11 milhões. O restante do valor necessário para a conclusão da obra foi captado pelo Hospital Erasto Gaertner junto à sociedade civil através de eventos, projetos e doações espontâneas. Por todo este auxílio popular seja com doações de apenas R$ 5 ou de valores mais expressivos, fez com que a administração do hospital agradecesse publicamente a colaboração. Adriano Rocha Lago, superintendente do Erasto Gaertner, fez inúmeros elogios para a população de várias cidades que colaboraram em algum momento da obra.”Eu confesso que não consegui dormir e isto está melhor representando pelo número de pessoas que abraçaram está causa. São 30 milhões de reais em um tempo recorde e foi uma obra da sociedade. Além disto, valorizamos ainda mais a prevenção da doença, pois muitos nos procuraram para realizar o diagnóstico precoce.”, comentou Lago.

O atendimento jé destinado especialmente a adolescentes e crianças que estão combatendo o câncer infantojuvenil. Alas coloridas e com toques lúdicos ajudam a minimizar a doença e até um espaço recreativo como uma brinquedoteca humaniza ainda mais o tratamento. A liberação para o público já ocorre a partir desta quinta-feira ( 2) de maneira gradativa.

Via: Tribuna Do Paraná