Ao Vivo

Greca diz que ônibus não foram fator de transmissão da Covid-19 e culpa bares e baladas

24/08/2020 às 08:12.

O prefeito de Curitiba, Rafael Greca, afirmou em entrevista que as 854 pessoas mortas por coronavírus em Curitiba “agradecem” o conforto em seus momentos finais. A afirmação foi uma resposta ao questionamento sobre como a atual gestão enfrentou a pandemia na capital. Greca ainda criticou as baladas e bares e isentou o transporte coletivo de culpa na transmissão da covid-19.

“Nós já temos 854 mortos. Mas eu tenho certeza de que do outro lado do caminho, eles nos abençoam, eles nos agradecem que seus momentos finais não foram de agonia, nem de padecimento, mas foram de conforto e a eles nada faltou”, disse o prefeito

O prefeito afirmou ainda que o transporte coletivo não foi um fator de contaminação, mas sim as baladas e bares.

“Nós nunca cancelamos o transporte público. Nós limitamos a lotação dos nossos ônibus em 50%. Nem sempre o povo nos obedeceu. Também não podíamos laçar e caçar as pessoas nos terminais. Temos uma pesquisa que mostra que os ônibus não foram fator de transmissão. Na pesquisa, nos dias que eu fiz, só 70 pessoas que andaram de ônibus se tornaram vítimas de Covid”, argumentou. “O bar é muito ruim, a balada é muito ruim. Nós não estamos de férias. Nós estimamos o segmento dos eventos, da música, dos bares, dos restaurantes. Nós gostaríamos de que tudo pudesse funcionar dentro de uma normalidade. Mas nós estamos vendo de Londres a Pequim, o mundo inteiro está imerso em um processo de distanciamento social. De evitar aglomeração”, alegou.

Greca também descartou, por enquanto, reabrir as escolas.

“Eu tenho muito medo de me transformar num ‘Herodes’ moderno. Num matador de inocentes. Não há segurança sobre o que acontece com as crianças. Nós vamos manter uma posição de cautela com o ensino online por mais algum tempo”, disse.

Via: Mais Curitiba