Governo estuda medidas para baixar preço do gás e da gasolina

12/02/2018 às 11:47. Comente esta notícia!

Temer mostrou irritação com a não redução do preço da gasolina e pretende reduzir o preço do gás de cozinha para a população mais carente.

Governo estuda medidas para baixar preços da gasolina e do gás de cozinha. Foto: Átila Alberti.

Governo estuda medidas para baixar preços da gasolina e do gás de cozinha. Foto: Átila Alberti.

O Governo Federal deve tomar medidas para garantir que os preços da gasolina e do gás de cozinha tenham preços mais acessíveis. Em entrevista à Rádio Guaíba, de Porto Alegre-RS, nessa sexta-feira (9), o presidente Michel Temer mostrou irritação com o fato de a Petrobras ter abaixado o preço da gasolina nas refinarias e o valor não ter sido repassado ao consumidor. Além disso, revelou que pediu um estudo à equipe técnica do governo sobre a possibilidade de reduzir o valor do gás de cozinha para a população de baixa renda.

Gás de cozinha

O tema foi tratado entre o presidente e o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles. Segundo o ministro, até agora a única coisa concreta é a preocupação do governo sobre o assunto. Já Temer afirmou que o governo estuda medidas e deve se pronunciar sobre o assunto em breve. “Houve aumento no botijão do gás de cozinha e estou examinando uma fórmula de compensar esse aumento para os mais pobres porque é para eles que o gás de cozinha tem um efeito muito grande”, disse.

Gasolina

Na quinta-feira (8), o ministro da Secretaria-geral da Presidência, Moreira Franco, se reuniu com o presidente do Conselho Administrativo de Defesa Econômic (Cade), Alexandre Barreto, e pediu que o Conselho investigue os preços praticados por postos de combustíveis.

Temer disse que considera uma “agressão ao consumidor” o fato de que as reduções de preços da gasolina nas refinarias não são repassadas às bombas. Por isso, o governo determinou que a Polícia Federal (PF) e o Cade fiscalizem os postos.

O presidente explicou que a variação de preços é feito seguindo os valores internacionais. “Quando tem aumento, a bomba de gasolina registra o aumento e quando tem redução, não registra a redução. Não vamos permitir isso”, resumiu.

Via: Tribuna Do Paraná