Golpista usa nome de Zeca Pagodinho e cria perfil falso para pedir dinheiro a amigos

17/07/2019 às 17:57. Comente esta notícia!

Para quem já passou “por quase tudo nessa vida”, ser vítima de um crime virtual foi uma grande surpresa. No início deste mês, um golpista usou o nome do cantor Zeca Pagodinho para criar um perfil falso em um aplicativo de mensagens e pedir dinheiro emprestado para amigos do sambista alegando problemas de saúde. A história foi publicada nesta quarta-feira pelo jornalista Ancelmo Gois, em O GLOBO. Entre as vítimas, estão os músicos Jorge Aragão, Marcelo D2, Thiaguinho e Xande de Pilares. Zeca Pagodinho registrou boletim de ocorrência na Delegacia de Defraudações (DDEF), na Cidade da Polícia.

— Não tenho ideia de como eles tiveram acesso à minha agenda do telefone celular. Eu uso apenas as minhas redes sociais oficiais, que tratam da minha vida profissional, no Facebook e no Instagram, e que são administradas pela minha equipe. Agora mesmo é que não vou usar WhatsApp, vou continuar falando com as pessoas do mesmo jeito de antes, por ligação telefônica — contou Zeca.

Segundo a assessoria de imprensa do cantor, todas as pessoas que receberam as mensagens desconfiaram que se tratava de um golpe, já que Zeca é avesso às tecnologias e não entra em contato com os amigos pelo Whatsapp, apenas por ligações. Desconfiadas, elas não fizeram os depósitos e entraram em contato com pessoas próximas a equipe do sambista para relatar o caso. Pessoas próximas ao cantor afirmam que ele ficou muito irritado com o uso indevido do nome.

Ainda de acordo com a assessoria, uma conta bancária e um número de CPF foram disponibilizados pelo golpista. Essas informações já foram repassadas à polícia, que vai investigar o crime. “Não sabemos como o golpista conseguiu os contatos das pessoas que foram contactadas. Chegamos a ligar para o número utilizado, mas sempre dava desligado”, informou a equipe que trabalha com Zeca.

Segundo a DDEF, como ninguém chegou a fazer o depósito, o caso foi registrado como tentativa de estelionato. Zeca ainda não foi ouvido pela polícia, mas, como principal vítima, deverá ser chamado na especializada. O golpista utilizava uma foto de Zeca no perfil e se comunicava por texto, enquanto os artistas chegavam a enviar áudios.

E o golpe não parou por aí. O criminoso também entrou em contato com pessoas próximas à escola de samba Unidos de Vila Isabel pedindo camisetas da agremiação. Nesse caso, a solicitação foi por meio de outro aplicativo de mensagens, o Messenger, do Facebook, também com uma foto de Zeca. O caso aconteceu enquanto ele se recuperava de uma cirurgia de desvio de septo, realizada em junho.

No pedido, o golpista pedia para pessoas da Vila Isabel entregar a camisa em um endereço fora do estado, em uma cidade de Minas Gerais. Na conversa, o criminoso diz que “depois acerta os valores do carreto” e indica ainda o nome da pessoa que iria receber o presente. No fim, a vítima pergunta se Zeca está bem, e ele diz que sim.

Conversas entre o golpista e vítimas do crime