Ao Vivo

Gêmeos dão as mãos após se reencontrarem pela primeira vez, dez semanas após nascerem prematuros

28/01/2021 às 08:34.

Os dois deram-se as mãos ao se encontrarem pela primeira vez após o nascimento (Foto: Reprodução/The Sun) Salvar

A foto do momento adorável em que irmãos gêmeos “milagres” se dão as mãos pela primeira vez — mostrando seu forte vínculo —, vem emocionando as redes sociais. Amanda Thomas, 34, deu à luz os gêmeos Harper e Gunner cerca de três meses antes da data prevista para o parto, no centro médico de Monmouth, em Nova Jersey, nos Estados Unidos, em dezembro de 2019. Os dois nasceram com pouco mais de 950 gramas.

Amanda conta que sua gravidez estava indo bem até que ela se sentiu mal com 27 semanas. Os médicos do centro médico de Monmouth disseram que ela tinha pressão alta e que precisavam mantê-la em observação. “Eu estava infeliz e só queria que meus bebês ficassem bem”, disse. Com 30 semanas, a bolsa estourou e ela teve que ser levada para uma cesárea. “Quando os vi pela primeira vez, estavam todos ligados a fios e máquinas. Harper não estava crescendo ou se alimentando direito, então, eles pensaram que havia algo errado com seu intestino. Em vez disso, eles descobriram que ela tinha um buraco no coração e precisava fazer uma cirurgia. Foi assustador, eu só queria que eles sobrevivessem”, lembra a mãe, segundo o The Sun.

Harper foi levado ao Columbia Hospital, em Nova York, para suturar o orifício. A dupla passou semanas lutando pela vida em hospitais separados, mas, felizmente, a saúde dos pequenos foi melhando gradualmente. Somente quando eles tinham quase um mês de vida, Amanda foi capaz de acariciá-los pela primeira vez.

ENCONTRO

Já os gêmeos puderam se reunir pela primeira vez no dia 12 de janeiro, dez semanas após o nascimento, e, surpreendentemente, estenderam e deram as mãos um do outro enquanto eram embalados por Amanda. A mãe, que é uma professora de educação especial primária de New Jersey, descreveu os filhos como “lutadores”. “Ver os dois lá com todos aqueles fios foi demais para lidar. Aquele momento em que eles deram as mãos foi o momento em que me dei conta de que eu tinha gêmeos. Foi a primeira vez que consegui segurar os dois ao mesmo tempo. Quando eles se deram as mãos, percebi que esses dois tinham um vínculo muito especial e mesmo um mês separados um do outro não os fez esquecer esse vínculo. Eu sabia que eles iriam se superar”, comentou. Gunner recebeu alta no dia 19 de fevereiro, mas Harper não pôde voltar para casa até 30 de março, depois de passar 103 dias no hospital. “Fiquei muito feliz por tê-lo em casa, mas, ao mesmo tempo, era horrível pensar que Harper ainda estava no hospital”, lembra Amanda.

Agora, com 1 ano, os gêmeos agora estão se desenvolvendo e se dão muito bem,  conta a mãe. “Harper passou por um momento difícil e eu sou muito grata por eles estarem em casa e seguros. Suas pequenas personalidades estão brilhando agora. Harper é tão atrevido e Gunner é descontraído. Eles são perfeitos”, derreteu-se. “Eles estão um pouco atrasados ​​e têm fonoaudiologia, mas são incríveis. Eles são nossos pequenos milagres”, completou.

Amanda conta que ela e seu marido, Shawn, 36, não conseguiram ter filhos naturalmente e, por isso, escolheram tentar a fertilização in vitro. Ela disse que os dois ficaram extasiados quando descobriram que estavam esperando gêmeos. “Era tudo o que sempre quisemos ”, disse Amanda.

Primeira vez que Amanda pegou seus bebês no colo (Foto: Reprodução/The Sun)
Primeira vez que Amanda pegou seus bebês no colo (Foto: Reprodução/The Sun)

Via: Revista Crescer