Garoto de 5 anos é atacado por pintar unhas mas é apoiado online

06/12/2018 às 09:10. Comente esta notícia!

Aaron Gouveia é um pai diferente: está criando seu três garotos procurando evitar ensiná-los qualquer conceito tóxico de masculinidade. Porém, como sabemos, infelizmente o machismo está em todo lugar.

Gouveia é escritor e o pai por trás do site “The Daddy Files” (Os Arquivos do Papai), e um comentário seu feito no Twitter sobre o que aconteceu quando o seu filho de 5 anos, que está no jardim de infância, pintou as unhas se tornou viral.

Seu filho, Sam, tem 5 anos de idade. Gouveia diz que Sam é o que muitos chamariam de “menino machão” – é barulhento, rude, alto, sempre está sujo, ama caminhões e esportes etc. Sam também ama muitas coisas ditas de “garotas”. Ele carrega bolsas rosas e adora pintar as unhas com cores vivas porque acha que elas realmente ficam muitos bonitos nele.

Quando Sam passava esmalte vermelho e ia para a escola, seus colegas do jardim de infância o intimidavam.

Gouveia tenta não reforçar normas de gênero desnecessárias e diz: “Sam não tem absolutamente nenhum preconceito em pintar sua unha da cor que lhe convém e não liga o ator de pintar a unha com isso ser coisa de meninas ou não. Ele apenas acha suas unhas pintadas bonitas.”

Infelizmente, isso não é verdade para muitos de seus colegas. Quando ele usava esmalte na escola, as crianças botavam diversos apelidos inconvenientes, e o obrigavam a tirar o esmalte o dia todo.

Quando a esposa de Gouveia pegou Sam na escola, ele começou a chorar, chateado com a forma como as crianças reagiram às suas unhas. Apenas um menino se levantou do lugar para sentar perto dele.

Sam ligou para seu pai no trabalho, e ele assegurou-lhe que suas unhas eram incríveis e que a única coisa que importava era se ele gostava delas. Então Sam disse algo que quebrou o coração de seu pai: “Papai, eu quero que a mamãe tire o esmalte para que não tirem sarro de mim nunca mais”.

Este foi um daqueles momentos que o pai se sente devastado e dividido entre querer que seu filho não sofra nunca mais, mas também ensiná-lo a defender a si mesmo e o que é certo. Gouveia sentiu o quão desgastante essa experiência foi para o filho, mas entendeu que os responsáveis pelo bullying sofrido por Sam são os próprios pais das crianças envolvidas.

“Nós ensinamos nossos filhos o que é certo e errado, o que é gentil e o que é cruel. E nós ensinamos a eles como se portar quando alguém faz algo que consideramos ‘diferente’,” diz. Gouveia então encorajou seu filho a ser ele mesmo e mostrar àquelas crianças que o esmalte de unhas pode ser ótimo para qualquer um.

O pai de Sam então mostrou a ele vários homens que usam esmalte, até mesmo alguns de seus heróis, como o Thor e o Capitão Jack Sparrow. Gouveia reforçou que o mais importante é não se importar com o que os outros pensam ou falem.

Sam decidiu continuar usando seu esmalte, e sua história viralizou no Twitter.

Sem dúvida, a melhor parte desta história é a resposta das pessoas a ela. Nenhum menino de 5 anos deveria ser intimidado por qualquer motivo, mas o fato de um menino ser intimidado por algo visto como feminino é um problema em si mesmo. Felizmente, a internet mostrou a Sam que ele não estava sozinho.

Primeiro, o pai e o irmão de Sam mostraram seu apoio pintando as próprias unhas.

Tradução: “Eu pinto minhas unhas de rosa o tempo todo. É uma das minhas atividades favoritas com minha filha… quando pintamos as unha um do outro.”

A marca de esmaltes OPI se ofereceu para enviar a Sam alguns esmaltes para que ele pudesse exibir seu estilo único:

E um internauta criou uma iniciativa para fazer com que toda a cidade de Franklin, Massachusetts, onde Sam mora, pintasse as unhas numa sexta-feira combinada, em solidariedade.

Por fim, um usuário no Twitter felicitou Aaron Gouveia por sua atitude: “Parabéns a este pai por ajudar seus filhos a rejeitar noções antiquadas de masculinidade e, singelamente, por restaurar nossa fé na humanidade.”