Ao Vivo

Frente fria avança e muda o tempo em Curitiba. Chuva e frio estão chegando

07/06/2021 às 06:28.

A semana que inicia vai ter alteração no tempo com a chegada de uma frente fria por Curitiba, região metropolitana e litoral do Paraná. Já pode ir preparando a japona e o guarda-chuva, pois as temperaturas irão cair e a chuva vai ser companhia para os próximos dias. Aliás, esse é ponto positivo, pois tivemos um fim de maio seco e queda no nível de reservatórios que abastecem a água na residência dos paranaenses. Há, inclusive, um alerta amarelo de temporal para Curitiba, segundo o Inmet.

De acordo com o Sistema de Tecnologia e Monitoramento Ambiental do Paraná (Simepar), a segunda-feira (7) vai apresentar desde às primeiras horas um tempo instável com uma frente fria atuando em todo o Sul do Brasil. Condição para pancadas de chuva a qualquer hora do dia na maioria dos setores, inclusive não se descartando a ocorrência de tempestades em alguns pontos. A mínima prevista deve ficar perto dos 15°graus e a máxima chegando a 18°graus, ou seja, não teremos uma grande amplitude térmica com sensação de friozinho.

Ainda segundo o Simepar, o sol vai aparecer somente no próximo fim de semana com maior intensidade. A chuva deve seguir até terça-feira (8) com o avanço da frente fria para o mar.

Emergência hídrica

O Sistema Nacional de Meteorologia (SNM), coordenado pelo Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), emitiu na semana passada um alerta de emergência hídrica associado à escassez de chuvas para a região hidrográfica da Bacia do Paraná para o período de junho a setembro de 2021. Atualmente, na região de Curitiba, os reservatórios estão em 52,45%.

Apesar do alerta, a Sanepar não prevê mudanças radicais no atual modelo de rodízio. Para os meses junho e julho, a empresa responsável pelo abastecimento de água no Paraná, espera que as chuvas sigam a rotina histórica.

Para junho e julho, a média sobe e alcança até 106 mm (junho) e 98 mm em julho, devido à queda de influência do fenômeno La Niña. “Temos uma projeção que os reservatórios fiquem acima dos 50% e isso acontecendo, vamos manter o mesmo rodízio. Se baixar o nível de 50% como ocorre em agosto quando a média de chuva cai para 79 mm, e a estiagem permanecer, tomaremos outras medidas”, disse Júlio Gonchorosky, diretor da Sanepar.

Via: Tribuna do Paraná