Exame indica com mais de 90% de certeza o sexo do bebê no início da gestação

23/11/2018 às 08:48. Comente esta notícia!

Futuros pais que não querem esperar o avanço da gestação para descobrir qual é o sexo do bebê, têm a opção de exames pouco invasivos e, mais importante, bastante confiáveis. Um dos que oferecem a resposta mais precocemente consegue determinar a partir da oitava semana (ou segundo mês de gestação) e com 99% de chances de acerto.

Foto: Pixabay

Trata-se da sexagem fetal, realizada por meio de um exame laboratorial simples. A partir da coleta de sangue da mãe, o exame busca identificar a presença da cromatina Y. Cromatina é um filamento de DNA muito fino e longo — quando a célula começa a se dividir, os filamentos se enrolam e se transformam em cromossomos. Homens possuem o cromossomo XY, enquanto as mulheres, XX. Se há a presença do Y na corrente sanguínea materna, o bebê é um menino.

“Por volta da 8ª semana, começa a aparecer uma grande quantidade de material genético do bebê no sangue materno. A partir da dosagem da cromatina Y no sangue, conseguimos determinar o sexo do bebê. Se não localizar o Y, o bebê é uma menina”, explica Francisco Furtado Filho, médico ginecologista, especialista em reprodução humana, do hospital Nossa Senhora das Graças e diretor proprietário da clínica Fertway, em Curitiba.

De acordo com Furtado, a confiabilidade desse exame é grande, chegando a quase totalidade dos casos, mas não é o único disponível atualmente. Existem também testes menos invasivos, onde uma fita reage com a urina da mulher e consegue determinar, com cerca de 80% de assertividade, o sexo do bebê.

“Esse exame só funciona a partir da 10ª semana (terceiro mês de gestação) e nós não sabemos como essa fita reage, por um motivo de patente. O laboratório que faz o exame não revela o mecanismo de ação, mas o índice de acerto é de 81% e a mulher pode fazer em casa”, reforça o especialista em reprodução humana. O teste de urina não é encontrado em farmácias no Brasil, mas pode ser adquirido pela internet.
Gêmeos?

No caso de gêmeos bivitelinos, ou aqueles que se desenvolvem em duas placentas diferentes, o resultado do exame de sexagem fetal exige maior interpretação:

“Se o exame identificar a cromatina Y, significa que pelo menos um deles é menino. Isso não exclui que o segundo seja uma menina. Se não aparecer a cromatina Y, 99% de chance que os dois bebês sejam do gênero feminino”, explica Francisco Furtado, médico especialista em reprodução humana.
Como identificar o sexo do bebê mais rápido?

Valores da sexagem fetal

Por ser um exame não essencial para a saúde da mãe ou do bebê, a sexagem fetal não é coberta pelos planos de saúde. No entanto, laboratórios de análises clínicas oferecem o teste a valores entre R$ 250/ R$ 270 a R$ 330, conforme levantamento feito pelo Viver Bem nos principais laboratórios de Curitiba.
O exame só poderá ser feito a partir da oitava semana de gestação e não exige nenhum preparo prévio, como jejum ou alimentação diferenciada.
Imagem

Até 2003, a principal possibilidade de descobrirem se seriam pais de uma menina ou menino era através dos exames de imagem — que nem sempre conseguiam ter uma resolução boa o suficiente para a identificação logo no primeiro exame.

Atualmente, exames de imagens estão mais desenvolvidos e as gestantes entre a 13ª e a 17ª (4º a 5º mês de gestação) podem se submeter a eles com confiança.

“A acuracidade depende do equipamento e também da experiência do profissional, e há ainda a variável de o bebê estar em uma boa posição, que permita vislumbrar a genitália externa”, pondera Francisco Furtado, médico ginecologista.

Os exames de imagem fazem parte do acompanhamento da gestante, e são cobertos por planos de saúde.