Ex-professora de 40 anos abre café na Noruega, e ganha prêmio de melhor atendimento

08/02/2019 às 17:18. Comente esta notícia!

Foto: Reprodução / Instagram.

 

Foi em 2012 que  Joelma de Castro Nordhagen decidiu deixar Santos, no litoral paulista, e se mudar para a cidade natal do marido, um norueguês com quem era casada há quase 20 anos.

Assim, com os dois filhos pequenos a tiracolo e sem falar uma palavra do idioma local, a família partiu para a pequena Mo i Rana, uma cidadezinha de 18 mil habitantes na Noruega, ao sul do círculo Polar Ártico.

E foi nesse pequeno e gelado paraíso norueguês que Joelma mudaria os rumos da carreira: ela que era professora, no ano passado decidiu mudar de área e abriu as portas do Brasil Barista, um café que levou os encantos e o bom atendimento brasileiro para pertinho da Aurora Boreal e que acaba de receber um prêmio local como melhor atendimento da região.

 

Foto: Reprodução / Instagram.

 

Com café vindo de várias regiões do mundo, receitas próprias de frappé e um cardápio variado que inclui toques brasileiros – como sobremesas de banana – Joelma conta que criou o Brasil Barista para suprir uma carência da região, que ainda não tinha uma boa cafeteria.

“Eles estavam acostumados a só apertar o botão de uma máquina”, conta a empresária, hoje com 41 anos.

 

Foto: Reprodução / Instagram.

 

Embora o cardápio seja bem diferenciado e completo, foi o bom atendimento e o espaço “instagramável” que se tornaram diferenciais para encantar de vez a clientela norueguesa.

“Nos estabelecimentos daqui, é muito raro ter um garçom te servindo na mesa. E menos raro ainda um garçom que te dê “bom dia” ou ‘como você tá’”, conta Joelma. “Vi que faltava um espaço como esse.”

Por isso, no Brasil Barista, o espaço é pequeno, mas aconchegante. Há cadeiras confortáveis, decoração vintage e muitas plantas para suprir a falta de verde do lado de fora.

O café tem paredes de vidro e fica dentro de um shopping, mas, no verão, vai para a rua para ajudar os noruegueses, carentes de sol, a aproveitar o bom tempo.

 

Foto: Reprodução / Instagram.

Com o negócio feito sob medida, o sucesso foi quase instantâneo. “Nos primeiros dias depois da inauguração, eu não conseguia parar de atender para ir ao banheiro”, lembra Joelma. “Eu sabia que havia uma carência por um negócio como esse, mas não sabia que era tanta.”

Hoje, Joelma já é fluente em noruguês e trabalha com mais uma funcionária fixa, além de outras eventuais ajudantes que completam o time quando alguém da equipe tira folga.

Os funcionários aprendem desde o começo que, assim como no Brasil, o bom atendimento é a alma do negócio. Não é à toa, que na categoria de atendimento do prêmio Gallaria, vencido pelo Brasil Barista, a escolha foi dos próprios clientes, com votação por juri popular.

 

Joelma ganhou há algumas semanas um prêmio regional na categoria de melhor atendimento (Foto: Reprodução/Instagram)

 

“Essa é mais uma confirmação de que o público abraçou a ideia. Fico muito honrada”, conta a empresária, em uma entrevista a PEGN logo após um de seus longos dias de expediente à frente do Brasil Barista.

 

 

Leia a matéria completa: Revista Empresas & Negócios.