Ex-motoristas de Palocci afirmam que Lula recebeu dinheiro em caixa de celular e caixas de whisky

19/01/2019 às 12:44. Comente esta notícia!

Foto: Sérgio Lima/PODER 360

 

Durante delação à PF os ex-motoristas de Antonio Pallocci Carlos Alberto Pocento e Claudio de Souza Gouveia, corroboraram com as declarações do ex-ministro sobre supostas entregas de dinheiro ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Eles revelaram à Polícia Federal ‘entregas de valores’ e de caixas de whisky ao ex-presidente, chamado por Palocci de ‘barba’, no aeroporto de Brasília e na sede do Instituto Lula.

Em depoimento prestado ano passado, Palocci afirmou ter repassado ‘em oportunidades diversas’ cerca de R$ 30 mil, R$ 40 mil, R$ 50 mil e R$ 80 mil em espécie para o próprio Lula. O ex-ministro detalhou duas entregas de dinheiro a Lula, uma no Terminal da Aeronáutica, em Brasília, no valor de R$ 50 mil ‘escondidos dentro de uma caixa de celular’. A outra entrega teria ocorrido em Congonhas. Ele contou que recorda-se que a caminho do aeroporto ‘recebeu constantes chamadas telefônicas de Lula cobrando a entrega’.

Um dos motoristas, Claudio de Souza Gouveia, que trabalhou para o ex-ministro desde 2002, ‘na época de transição do governo Fernando Henrique Cardoso’, declarou  ‘que foram muitos os episódios em que ele levou Antonio Palocci Filho até a base aérea de Brasília/DF para levar objetos, presentes, mimos a Lula’.

Ainda afirma que ‘havia pressa nos deslocamentos’ e disse se ‘recordar de caixas de Whisky, de celulares, de canetas, por exemplo’, mas que, ‘no entanto, nunca soube se as caixas continham efetivamente celulares e garrafas de Whisky ou outros conteúdos’.

Já Carlos Alberto Pocente, o outro ex-motorista, alegou que ‘em oportunidades diferentes em que o transportou Antonio Palocci Filho e Branislav Kontic à sede do Instituto Lula, ouviu afirmações proferidas por Palocci para Branislav relacionadas a valores para o “barba”‘. Indagado pela polícia sobre quem seria o personagem identificado por “barba”, ele ‘respondeu que, pelo contexto em que os assuntos eram tratados, referia-se ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva’.

Lula tem negado as acusações de Palocci e afirma que o ex-ministro mente em delação premiada.

 

Leia a matéria completa: Exame.