Estudo mostra que sedentarismo e tempo excessivo de TV aumentam risco de doenças

09/11/2018 às 11:39. Comente esta notícia!

A falta de atividade física está associada a um risco aumentado de muitas doenças crônicas, incluindo doenças cardiovasculares, diabetes tipo 2 e câncer. Compreender os mecanismos biológicos pelos quais a atividade física e o comportamento sedentário afetam a saúde pode fornecer insights sobre a natureza causal das associações e auxiliar no desenvolvimento de estratégias de prevenção.

Um novo estudo realizado por pesquisadores australianos identificou os efeitos epigenéticos (mecanismo no qual determinados genes são “ligados” ou “desligados”) do comportamento sedentário e como esses efeitos podem ser prejudiciais para o desenvolvimento de doenças cronicas e para o envelhecimento precoce.

Um mecanismo pelo qual a atividade física pode influenciar a saúde é a modulação da expressão de genes via metilação do DNA, um mecanismo epigenético. A metilação do DNA é um dos processos que ativam ou inativam determinados gens e desempenha um papel crítico no desenvolvimento humano normal. O epigenoma muda ao longo do tempo, com o envelhecimento, e tem sido associado a fatores genéticos, ambientais e de estilo de vida. Metilação alterada do DNA tem sido associada ao desenvolvimento de doenças associadas à inatividade, incluindo câncer, doença de Alzheimer e diabetes tipo 2. Assim, a metilação do DNA pode apresentar um caminho entre atividade física, comportamento sedentário e saúde.

Tem perdido em aplicativos também incentivam a falta de atividade física — Foto: iStock

Tem perdido em aplicativos também incentivam a falta de atividade física — Foto: iStock

No estudo, a prática de atividade física de lazer foi associada com um aumento da expressão do gene KLF6, um supressor tumoral relacionado ao câncer de colon. Já para a atividade física constante, foi identificado uma relação com a expressão do gene SAA2, associado com inflamação. Nas pessoas que não praticavam atividade física seus níveis apresentaram-se aumentados, o que pode aumentar o risco também para doenças cardiovasculares.

Um achado muito interessante também foi em relação ao tempo gasto em televisão. Muitas pessoas mesmo após trabalharem horas sentados, ao chegar em casa após a jornada muitas vezes passam algumas horas na frente da TV. Esse estudo também demonstrou que esse hábito pode aumentar a expressão de genes relacionados ao desenvolvimento de diversos tipos de câncer.

Cada vez mais estudos demonstram a importância da atividade física frequente na vida das pessoas. Esse hábito e extremamente fundamental para evitar o desenvolvimento das mais diversas doenças. Quanto maior o tempo de sedentarismo, maior as chances de inflamação e de doenças.

Referência:
Van Roekel, E. H., Physical Activity, Television Viewing Time, and DNA Methylation in Peripheral Blood. Medicine & Science in Sports & Exercise, Publish Ahead of Print.