Ao Vivo

Estudantes criam varais para distribuir solidariedade em bairro de Curitiba

07/07/2017 às 16:10.

Alunos do Colégio Estadual São Paulo Apóstolo estão estendendo peças de frio para serem levadas por pessoas carentes no Uberaba

Varal da solidariedade no Uberaba: iniciativa dos alunos do Colégio São Paulo Apóstolo já ganha simpatia da vizinhança, que também quer colaborar. | Aniele Nascimento/Gazeta do Povo

Varal da solidariedade no Uberaba: iniciativa dos alunos do Colégio São Paulo Apóstolo já ganha simpatia da vizinhança, que também quer colaborar. Aniele Nascimento/Gazeta do Povo

Varais com roupas espalhadas pelas ruas surpreenderam os moradores do bairro Uberaba nesta sexta-feira (7). As peças foram postas para doação em uma iniciativa dos alunos do Colégio Estadual São Paulo Apóstolo. A ideia é simples: as roupas ficam em três varais próximos a áreas carentes ou de grande acesso de pessoas. Quem precisa, pode pegar e levar as peças para aliviar o frio do inverno.

“A escola já tem um histórico de fazer doações para entidades, como o Pequeno Cotolengo. Mas dessa vez queríamos envolver os alunos em uma ação nas proximidades da própria escola, com pessoas do próprio bairro”, explica a professora de Português Mônica Lúcia Bucco, que está à frente do projeto junto com Rafael Adas Bughi, que também leciona Português e que sugeriu a ideia do varal. “O Rafael tinha visto uma ação parecida em São Paulo e achou que seria interessante fazer aqui também”, explica Mônica.

A arrecadação das roupas e sapatos foi feita pelos 210 alunos no 9º ano, que pediram doação para todos os 1.325 estudantes da escola, além de professores e funcionários. No período de um mês e meio, os estudantes arrecadaram dez sacos grandes de roupas. As roupas que não eram de frio, a escola encaminhou para uma ONG que atende pessoas carentes do próprio Uberaba. Já as peças mais pesadas, de inverno, foram destinadas para os três varais.

/ra/pequena/Pub/GP/p4/2017/07/07/Curitiba/Imagens/Cortadas/VaralUberaba6An-k54D-ID000002-1024x683@GP-Web.jpgCartaz orienta quem quiser levar as peças do varal da solidariedade para casa. Aniele Nascimento/Gazeta do Povo

“A única regra que criamos para as doações era de que as roupas tinham que estar em bom estado. Falamos para os alunos que eles só poderiam doar roupas que eles mesmos usariam, afinal, as pessoas merecem respeito, independente dos motivos que as levaram a viver na rua”, enfatiza Mônica.

A escolha dos locais dos varais foi por áreas que tivessem grande circulação de pessoas e acesso de pessoas carentes. Um deles, por exemplo, está próximo ao posto de saúde do bairro. “A gente sabe que ali vão muitas pessoas necessitadas, que nem roupas têm para enfrentar esse frio”, explica a professora do Colégio São Paulo Apóstolo. Junto com os varais, há cartazes explicando que as peças são de doação. “As pessoas ficam um pouco ressabiadas quando veem as roupas, mas aí leem os cartaz e decidem levar”, diz a professora.

Mais doação

E, ao que tudo indica, a ideia tem tudo para ir adiante. No fim da manhã desta sexta, os varais já estavam vazios e serão repostos com mais roupas. “As roupas que estavam penduradas ontem [quinta] não estavam mais. Hoje eram outras, sinal de que alguém passou ali e pegou as roupas para se agasalhar nesse frio”, afirma a aposentada Maria Luiza de Paula, 78 anos.

Mas o que comprova realmente que a ideia é boa é o fato de que os moradores e mesmo quem passa pelos varais do Uberaba também quer se envolver na ação. “Vou separar umas roupas e pendurar ali no varal. A gente sempre tem uma roupa que não usa mais que pode ter serventia para alguém”, afirma a vendedora Neusa Mader, 59 anos, que ficou surpreendida com a ideia no trajeto do trabalho.

/ra/pequena/Pub/GP/p4/2017/07/07/Curitiba/Imagens/Cortadas/VaralUberabaMariaLuiza1An-k54D-U202174955521GDE-1024x683@GP-Web.jpgAposentada Maria Luiza de Paula elogiou a iniciativa dos estudantes com o varal da solidariedade. Aniele Nascimento/Gazeta do Povo

Via: Gazeta Do Povo