Ao Vivo

“Estamos fechados!” Empresários de Curitiba contrários à reabertura divulgam carta aberta

17/04/2020 às 10:46.

Contrários à reabertura do comércio em Curitiba, mesmo que com restrições anunciadas pelo prefeito Rafael Greca (DEM), 42 empresários divulgaram uma carta aberta com uma lista de motivos para continuarem de portas fechadas durante a pandemia do coronavírus. O grupo, formado por estabelecimentos dos ramos de gastronomia e entretenimento, pede à prefeitura e ao governo do estado medidas mais enérgicas, essenciais e preventivas para suavizar os efeitos da covid-19. A carta traz ainda um pedido de medidas para a sobrevivência do setor durante e após a pandemia.

Foto: Reprodução/Google.

Uma resolução publicada nesta quinta-feira (16), em Diário Oficial, determina que, para abrirem em Curitiba, todos devem respeitar um distanciamento entre as pessoas, no interior dos estabelecimentos, e, também, que todas as pessoas usem máscaras de tecido duplo em via pública e dentro dos comércios. Segundo último boletim, já são 845 casos confirmados e 43 mortes no Paraná por covid-19. Destes, 385 casos confirmados e oito mortes são em Curitiba.

“A decisão de reabertura do comércio ignora, sob ponto de vista técnico, a proteção da população, dando vez à influência de forças econômicas e políticas, quando a prioridade deveria ser unicamente a saúde pública”, diz a carta assinada por 42 empresários. O documento aponta medidas tomadas desde o dia 16 de março, quando o governo do estado determinou o fechamento de comércios em todo o Paraná, passando pelo reforço ao isolamento social até à polêmica entre prefeitura e Associação Comercial do Paraná em relação à retomada do comércio.

Os empresários criticam que os órgãos envolvidos na decisão de abertura do comércio, nesta sexta-feira, ignoraram o histórico recente da doença, bem como as recomendações da Organização Mundial da Saúde. “Seguiremos fechados. Fechados contra os ‘modismos’ das decisões públicas permeadas por lobbies empresariais. Fechados com a vida de milhares de pessoas. E só reabriremos quando os 6 itens para ‘flexibilização da quarentena’, recomendados pela OMS, forem minimamente atendidos pelo município”, dizem os empresários na carta.

Por fim, os empresários dizem estar cientes de que perdas financeiras serão registradas com essa iniciativa de seguirem fechados. “Vidas jamais podem ser tratadas como moeda de negócio, seguiremos fechados – também em consideração a todo o esforço realizado até aqui para que a curva de contágio seguisse minimamente controlada”, dizem na carta.

Eles apresentam pautas e medidas que poderiam fortalecer comerciantes do Paraná. São elas:

  • Abertura de discussão com a comunidade com participação deste grupo que vos escreve;
  • Apresentação de medidas econômicas em prol do setor de Bares e Restaurantes de Curitiba enquanto a Covid-19 estiver, pelo menos, na sua fase aguda;
  • Atuação e/ou regulação junto aos APPs de delivery que monopolizam o mercado e retiram 20% de margem na operação, o que, em grande parte, inviabiliza o negócio, favorecendo a atuação de inúmeros negócios que atuam nas plataformas sem se enquadrar em regimes tributários – canibalizando o mercado formal –, além de medidas claras para a segurança dos entregadores;
  • Proposta para renegociação das contas de água e luz;
  • Apoio e agilidade na disponibilização de crédito via CEF e Fomento PR;
  • Proposta não apenas de postergação de pagamentos de impostos, mas redução deles;
  • Coerência nas orientações do poder público nos âmbitos estadual e municipal. Se a principal estratégia de contenção da Covid-19 adotada no Brasil é o distanciamento social, é fundamental que salões de restaurantes e bares permaneçam fechados e que sejamos orientados semanalmente sobre os próximos passos;
  • Medidas de conscientização junto aos locadores de pontos comerciais sobre a necessidade de renegociação e carência de aluguéis.

O documento é assinado pelos seguintes empresários:

Andrew Guilherme Pereira dos Santos – Ananã Coquetéis

Karin Louise Kaudy – Ananã Coquetéis

Thiago Gabardo – Polpettas – Pizzas e Cozinha Italiana

Leonardo Z. Gabardo – Polpettas – Pizzas e Cozinha Italiana

Janaina Santos – Cosmos G/astrobar

Ricardo Saad – Cosmos G/astrobar

Bruno Milek – Jazz Café

Ênio Guilherme Motta – Jazz Café

Lívia Farah – A Caiçara

Fredy Ferreira – A Caiçara

Flávia Pizzani Prieto – Paradis Club

Edson Luis de Oliveira – Paradis Club

Isabelle Todt – Paradis Club

Luiz Melo – Supernova Coffee

Renata Schaitza – Mornings

Daphne Kondo – Yada Yada Yada e Nada Nada Nada

Alyssa Aquino – Yada Yada Yada e Nada Nada Nada

Daniele Giovanelli Jorge – Desafinado Café

Rafael Andrade Suzuki – Manifesto Café

Fabiola Jungles – Flama Torras Especiais

Daniel Mocellin – Whatafuck e Pizzaria da Mathilda

Ana Priscila de Mello Raduy – James Bar

Luciano Franco Geraldo – James Bar

Patricia Bandeira – Botanique Cafe Bar e Plantas

Juliana Girardi – Botanique Café Bar e Plantas

Patricia Belz – Botanique Café Bar e Plantas

Ieda Godoy – Mãe e Mafalda

Pedro Vieira – Ginger Bar

Milena Costa de Souza – Ginger Bar

José Carlos Gomes dos Santos – VU e PULP

Marcio Reineken – VU e PULP

Amanda Kosinski – Central do Abacaxi

Keiji Mitsunari – Izakaya Hyotan

Caroline Ferreira – Veg Veg
Karla Keiko – Oidē

Willian Massami Igi – Oidē
Maria Fernanda Marcuz de Souza Campos – Viva la vegan

Renan Toledo Sandalo – Viva la Vegan
Marcela Dudalski – Paprica Vegan
Carolina Ferreira – Veg e Veg

Ermelino Veríssimo – Sem Culpa

Maurício Kuwer – Sem Culpa

Via: Tribuna Do Paraná