Economista dá dicas de como investir o 13.º salário

27/11/2018 às 17:37. Comente esta notícia!

Nos próximos dias, cerca de 84,5 milhões de trabalhadores formais, aposentados e pensionistas começam a receber o 13º salário. Vale lembrar que a primeira parcela é isenta de impostos e encargos, ou seja, 50% do salário vai direto para o bolso do empregado. Na segunda, são descontados o Imposto de Renda e a contribuição previdenciária.

O dinheiro extra pode ser a salvação para quem está com contas pendentes ou uma forma de realizar a tão esperada viagem de fim de ano. Mas o montante também pode ser guardado para começar 2019 preparado para os gastos adicionais ou, até mesmo, para poupar para o futuro.

Escolher a melhor forma de usar este dinheiro vai depender muito da atual situação de cada pessoa. Pensando em uma gestão financeira saudável, o doutor em economia e professor da Educação a Distância da Unicesumar, Daniel Eduardo dos Santos, preparou algumas dicas para melhor investir o 13º salário.

Dicas importantes a serem observadas para melhor utilizar o 13º salário:

  1. Faça uma análise

Faça uma analise da atual situação financeira. É importante constatar se as contas estão em dia, quais são os planos prioritários e, assim, chegar ao melhor destino para o 13º salário.

  1. Quite dívidas

Caso esteja com as contas “no vermelho”, utilize este recurso extra para reduzir as dividas. Liste todas e opte por aquelas com as maiores taxas de juros. Negocie agora e busque uma quitação integral para estancar o problema e não aumentá-lo no próximo ano. Isso ajuda a mudar o perfil de devedor para um futuro investidor.

  1. Estabeleça metas

Não gaste sem estabelecer metas claras. Fatie todo o valor recebido e defina quanto gastar em itens como presentes, alimentos, bebidas ou viagens, por exemplo. Lembre-se que o dinheiro deve ser usado para gerar mais dinheiro. Separe também uma parte para poupar, investir ou aplicar.

  1. Preveja gastos de início de ano

Use parte do dinheiro para os gastos de início de ano, como impostos, materiais escolares e matriculas em cursos. Analise quanto isso irá custar e se não estiver previsto no salário de janeiro, preveja estes gastos utilizando parte do 13º salário.

  1. Crie um fundo de emergência

Reserve um percentual do valor para gastos eventuais, como problemas mecânicos, assistência à saúde ou necessidades financeiras de algum parente ou amigo próximo. Se ainda não tem, crie um fundo de emergência para situações inesperadas e reserve parte do 13º para essa finalidade.

  1. Presenteie-se

Com as finanças em dia, realize sonhos e desejos. Depois de direcionar o dinheiro, considerando as prioridades no orçamento, separe um valor para se presentear. Viaje, mude a decoração da casa, compre uma TV nova ou troque o celular. Vale tudo, desde que a escolha caiba no bolso e não implique em novas dívidas parceladas. O 13º também é uma recompensa para quem manteve as finanças em ordem durante o ano.

  1. Seja solidário

Doe uma parte do seu dinheiro. Contribua com a sociedade, por meio de doações sociais ou assistenciais. Procure projetos que tenham o objetivo de proporcionar um bom Natal para pessoas carentes.

Currículo

Daniel Eduardo dos Santos

Doutor em Ciências Empresariais pela Universidad del Museo Social Argentino – UMSA (2004). Graduado em Bacharelado em Direito pela Universidade Paranaense (2005), Especialização em Qualidade Total e Readministração pela Universidade Paranaense – UNIPAR (1997) e em Economia pela Universidade Paranaense (1995). Contribui como revisor para Competitiveness Review, ISSN: 1059-5422, da American Society for Competitiveness, Emerald. Professor membro do Institute for Strategy & Competitiveness, desenvolvido pelo Professor Michael Porter, na Harvard Business School, em Boston (MA). Atua como executivo na área de economia, com ênfase microeconômica, principalmente nos seguintes temas: desenvolvimento de projetos de viabilidade técnica e econômica, análise de mercados, gerenciamento estratégico e finanças. Professor da Educação a Distância da Unicesumar.