Droga que previne contra alergia ao amendoim chega em 2019

22/11/2018 às 09:50. Comente esta notícia!

Uma droga chamada AR101 foi desenvolvida para prevenir ataques de alergia mortais em pacientes que são extremamente sensíveis ao amendoim.

O novo estudo que foi publicado no New England Journal of Medicine esta semana.

“Como não há tratamento aprovado para a alergia ao amendoim, o padrão de atendimento tem sido uma dieta de eliminação rigorosa e a administração oportuna de medicamentos de resgate em caso de reação alérgica em exposição acidental”, diz o estudo .

“No entanto, apesar da vigilância, exposições acidentais podem ocorrer e causar reações de gravidade imprevisível, mesmo com pequenas quantidades de alérgenos, levando a um risco de reações graves ao longo da vida.”

O tratamento oral, que foi projetado pela empresa biofarmacêutica Aimmune Therapeutics, é projetado para aumentar gradualmente a tolerância do paciente ao amendoim ao longo de 6 meses.

A pesquisa

No estudo, que está sendo saudado como o maior e mais bem-sucedido teste de imunoterapia de alergia a amendoim, o medicamento foi administrado em 555 pessoas entre 4 e 55 anos, embora a grande maioria tenha menos de 17 anos.

Eles foram testados e diagnosticados com extrema sensibilidade ao amendoim, com uma tolerância mediana ao amendoim de cerca de 10 miligramas.

No final do ensaio de um ano, dois terços dos jovens participantes conseguiram ingerir a meta dos pesquisadores de 600 miligramas de proteína de amendoim, aproximadamente dois amendoins, sem apresentar nenhum sintoma alérgico.

Metade dos pacientes foi então capaz de ingerir 1.000 miligramas de proteína de amendoim sem nenhuma reação.

Eu posso ir para a faculdade, conhecer um monte de crianças, sentar em outro lugar e não ter que limpar a mesa, nem me preocupar com o que meus amigos comem ao meu redor”, relatou um dos pacientes adolescentes ao New York Times.

Aprovação

A empresa farmacêutica planeja entrar com pedido de aprovação da FDA em dezembro – e, se aprovada, a droga pode estar disponível no mercado já em 2019.

“Esta publicação no New England Journal of Medicine significa o nosso progresso e ímpeto no sentido de disponibilizar uma terapia aprovada para milhões de famílias que querem um tratamento de alergia a amendoim robusto e confiável que possa fornecer proteção em casos de exposições acidentais. Estamos muito animados em enviar nossos pedidos de aprovação de marketing nos Estados Unidos no próximo mês e na Europa em meados do próximo ano ”, disse Jayson Dallas, presidente e diretor executivo da Aimmune.

Com informações do GNN