Ao Vivo

Dono da casa onde foragida por matar a filha foi encontrada disse que vizinhança não desconfiava do crime: ‘Tinha amizade com todos’

14 de maio de 2024

Foto: Arquivo da família/Polícia Militar do Paraná

Por g1

Jorge Mário de Jesus, dono da casa onde Tânia Djanira Melo Becker de Lorena, de 59 anos, foi encontrada e presa pela Polícia Militar (PM-PR) no sábado (11), contou que conhece a acusada há 10 anos, mas que nunca imaginou que ela respondia por assassinato.

Tânia estava foragida desde 2007. Ela é acusada de matar a própria filha, Andréa Rosa de Lorena, de 23 anos, para tentar ficar com a guarda do neto. O crime foi em 2007, em Quatro Barras, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC).

Para Jorge Mário e outras pessoas de Marilândia do Sul, no norte do Paraná, a acusada se apresentava como Lurdes. A cidade tem pouco mais de 8,6 mil habitantes, segundo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

“Ela fez tinha amizade com todo mundo aqui na cidade de Marilândia. Todo mundo conhecia ela. Eu acho que em 10 anos daqui ela não teve passagem nenhuma”, disse em entrevista à RPC.

Saiba mais