Desenhos antigos são considerados melhores por causa da música. Entenda

17/02/2020 às 09:56.

Por mais que Bob Esponja e Rick e Morty sejam desenhos incríveis e engraçados, todo mundo que foi criança nas décadas de 1980 e 1990 dirá que Pica Pau e Tom & Jerry são incomparavelmente melhores. Este é o seu caso? Eu também penso assim, mas nestas horas precisamos deixar a nostalgia de lado para compreender a teoria por trás desta afirmação. A verdade é que, comparados aos cartoons de hoje, os desenhos antigos eram mais integrados com a trilha sonora, que na maioria das vezes era jazz de altíssima qualidade.

desenhos antigos jazz 3

Segundo Thiago Ferreira, do blog ‘Pensando pra Frente’, não são apenas as diferença de traço e enredo responsáveis pela nossa preferência aos desenhos antigos. Episódios clássicos de Mickey e Tom & Jerry são alguns dos exemplos de como o jazz foi importante para que os cartoons de antigamente fossem mais atrativos para nós.

Com trilhas assinadas por Cab Calloway, Jack Teagarden, Carl Stalling e Hoyt Curtin, é difícil imaginar estes desenhos sem as trilhas antológicas, ou ainda, substituindo por um outro estilo musical. Portanto, a partir de agora precisamos enxergar estas produções como um conjunto, no qual cada fuga do gato Tom era desenhada de modo a combinar perfeitamente com os instrumentos dos músicos envolvidos.

Entenda mais assistindo ao vídeo abaixo:

Tom & Jerry

Criado por William Hanna e Joseph Barbera, a série de curta metragens Tom & Jerry foi produzida entre 1940 e 1967 e representa o início da era de ouro da indústria de animação norte americana. Para matar a saudade de uma das animações mais icônicas da história, diversas releituras já foram lançadas. A mais nova – em 2014, é intitulada The Tom and Jerry Show e traz os personagens para cenários contemporâneos, como por exemplo um laboratório de cientistas malucos.

desenhos antigos jazz 1

 Via: Hypeness