Ao Vivo

Derrota em casa pra França deixa jogadores e técnico do Brasil frustrados

10/07/2017 às 08:03.

Um dos melhores jogadores da competição, Wallace sentiu muito a perda do título diante da torcida, enquanto Bruninho quer time com a cabeça erguida

A derrota para a França por 3 sets a 2 na final da Liga Mundial de Vôlei, abalou, e muito, o elenco da seleção brasileira. Assim que a partida acabou, na premiação do campeonato e na saída da quadra, os jogadores não escondiam o semblante de tristeza e frustração, principalmente o oposto Wallace.

Um dos destaques do time, o camisa 4 mais uma vez amargou um vice-campeonato e lamentou bastante o resultado negativo diante dos torcedores.

“Não esperávamos decepcionar a torcida. Queríamos muito esse título, 23 mil pessoas aqui que ficaram desapontados com a nossa derrota. Agora é digerir. É complicado ficar remoendo isso, mas às vezes tem que doer um pouco. Segunda vez que temos a oportunidade de jogar em casa, e não vencemos”, afirmou ele. Em sua primeira competição no comando da equipe, o técnico Renan Dal Zotto também se mostrou decepcionado, mas já quer levantar a cabeça e pensar na sequência do trabalho, apesar da frustração.

“Avaliar uma derrota sempre é duro, é difícil de digerir. Mas não adianta ficar justificando. Temos que ver onde podemos melhorar. Ficamos a dois pontos entre ganhar e perder, e estes dois pontos são duríssimos”, apontou.

Um dos mais experientes do grupo, o levantador Bruninho, no entanto, preferiu ressaltar os pontos positivos. O jogador lembrou que a seleção chegou à final e só perdeu por detalhes para um dos melhores times do mundo.

“Se chegamos na final, é algo positivo. Claro que fica a frustração por ter perdido, foi um jogo bem jogado, onde perdemos por apenas dois pontos, mas estamos entre os melhores. Existe um equilíbrio muito grande e apesar de um novo grupo, novas peças, estamos ali. Com certeza outros jogadores vão reintegrar a seleção. O trabalho do dia a dia é muito positivo e temos que sair de cabeça erguida”, destacou o camisa 1 do Brasil.

Via: Tribuna do Paraná