Dedé Santana revela detalhes sobre sua suposta briga com Renato Aragão, o Didi

10/08/2018 às 14:12. Comente esta notícia!

Dedé Santana fez grande sucesso ao lado de Renato Aragão na época de Os Trapalhões, e ele foi o escolhido da vez para contar algumas histórias emocionantes no programa Sensacional da quinta-feira, 9, ao lado da apresentadora Daniela Albuquerque.

Ao relembrar da época em que gravava o programa de humor, o ator fez questão de deixar claro os pontos positivos de estar sempre ao lado da turma que fazia parte da atração. “A convivência com eles era uma coisa que eu nunca vou me esquecer. É que os comediantes de hoje, eles se juntam na hora da gravação. A gente não, vivíamos 24 horas juntos quase, viajávamos, trabalhávamos e fazíamos filme, é isso”, explicou.

E ainda sobre isso, Dedé comentou sobre a suposta briga que teve com Didi nos bastidores do show. “Não, nunca brigamos. É conversa fiada isso aí. Eu sempre briguei com o Renato, desde o começo, mas era briga dele reclamar do horário, ou briga de eu querer fazer um tipo de filme e ele não querer fazer”.

Para reforçar, admitiu: “Na realidade ele é o grande cabeça assim dos Trapalhões, porque ele sabia que direção tomar. Não posso nem dizer que ele era melhor do que um ou que todos, todos eram iguais, mas ele tinha uma visão. (…) Ele é um cara de negócios mesmo, era advogado e tal, mas ele era um cara que sabia botar o rumo na coisa”.

O humorista também recordou os trabalhos que fez com Xuxa Meneghel. Ele presenciou o primeiro beijo da apresentadora no cinema. “Eu falei ‘vem cá, eu não sou galã de cinema nem de novela, né? Eu não sei dar beijo técnico. Como é que eu faço?’. Ela falou assim: ‘lasca!’. (…) Aí quando terminou eu fui lá falar com ela, falei ‘Xuxa, como é que foi o beijo?’. Ela falou: ‘foi xoxo’”, disse Dedé, aos risos. “Ela é ótima colega, muito brincalhona no set. Ela é igual ao Didi, assim, quando ele está fora ele é muito sério, meio tímido, até as pessoas estranham, né. (…) Quando ele entra para filmar ou para gravar ele vira o Didi, aí ele é outra coisa, outra pessoa”, complementou.