Ao Vivo

Dalledone não vai usar tornozeleira eletrônica, decide desembargador

11 de julho de 2024

Foto: Atila Alberti/Tribuna do Paraná

Por Tribuna do Paraná

Em decisão publicada na noite de terça-feira (09), o desembargador substituto Benjamim Acácio de Moura e Costa, da 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Paraná (TJPR), retirou o decreto de medidas cautelares estabelecidas contra Claudio Dalledone. Ou seja, foi decidido que o advogado não precisa responder o processo usando tornozeleira eletrônica, conforme dizia na sentença da 1ª Vara Criminal de Paranaguá.

Na última sexta-feira (05), uma sentença proferida pelo juiz Leonardo Marcelo Mounic Lago, da 1ª Vara Criminal de Paranaguá, condenou o advogado a 11 anos, um mês e 22 dias de reclusão em regime inicial fechado. Ele também foi multado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Além de Dalledone, outras treze pessoas foram condenadas.

Leia mais