Curitiba terá nova versão do cartão-transporte

16/10/2018 às 08:22.

A nova versão do cartão-transporte de Curitiba conta com um sistema antifraude e poderá incorporar no futuro outros serviços do município. O visual do cartão continua o mesmo, mas a nova tecnologia dificultará a clonagem do cartão e, conforme o interesse de outros órgãos, a ideia é integrar dados que permitam que o usuário usufrua de serviços como Armazém da Família, integração de transporte com a Região Metropolitana de Curitiba (RMC) e serviços de saúde.

Foto: Reprodução/Site/ Prefeitura De Curitiba

Segundo a Urbs, cerca de 80 mil cartões com a nova atualização já estão sendo usados. Por enquanto, a atualização está disponível para as modalidades isento, estudantes e usuários. A ideia é que todos os novos cartões já sejam emitidos com essa atualização e a mudança será gradativa. Ou seja, os cartões atuais continuam funcionando normalmente, e, se o usuário quiser fazer uma segunda via, basta comparecer a um dos posto de atendimento da Urbs, com documentos pessoais e pagar uma taxa de R$ 21,25 – equivalente a 5 passagens. Vale lembrar que a primeira via de qualquer cartão é gratuita.

“O passageiro não nota diferença, pois o cartão é igual ao antigo. Mas se trata de uma tecnologia mais moderna em termos de segurança para o sistema de transporte e que pode gerar facilidades no futuro para o cidadão, pois permite incorporar no cartão outros tipos de serviços de pagamentos” , explica o coordenador da Área de Tecnologia de Informação da Urbs, Vilson Kimmel.

Outras novidades

Em setembro, a Urbs também lançou um edital de credenciamento que na prática fará que usuários do transporte público tenham mais opções na hora de recarregar os créditos do cartão-transporte. A ideia é que além das bancas de jornal e da rodoferroviária, farmácias, bancos, supermercados e lotéricas ofereçam essa facilidade, mediante uma taxa que pode chegar até R$ 10. Os comércios interessados podem se credenciar o dia 20 de março de 2021 na da Urbs, que fica Avenida Presidente Affonso Camargo, na Rodoferroviária. Até o momento, duas instituições bancárias demonstraram interesse em fazer a parceria.

Via: Tribuna do Paraná