Ao Vivo

Curitiba terá Estar eletrônico em 2019. Inovação vem com aumento no preço

13/07/2018 às 08:18.

O edital de licitação para a contratação da plataforma do EstaR digital foi divulgado pela Urbs no final da tarde desta quinta-feira (12). A perspectiva do certame é garantir a utilização de aplicativo para dispositivos móveis em substituição aos talonários de papel, de modo a modernizar o sistema de estacionamento rotativo da cidade. Um dos reflexos da mudança será o aumento no preço do serviço.

Foto: Reprodução/Site/ Prefeitura De Curitiba

Enquanto espera pelo aplicativo, o motorista que utiliza as vagas já pode preparar o bolso, pois o presidente da Urbs adianta que haverá revisão de preço, “certamente para cima”. “[O serviço] sofrerá correção, mas os valores ainda não foram definidos. Serão estabelecidos junto com Finanças e Setran após o término de estudos mercadológicos”, diz Maia Neto. Atualmente, o cartão comum, que permite a permanência por uma hora, custa R$ 2, valor vigente desde 2015.

A adoção do EstaR eletrônico sairá do papel após alteração promovida na legislação municipal. O projeto de lei de autoria do Executivo recebeu aprovação na Câmara Municipal nas sessões plenárias de 19 e 20 de junho, quando foi votado pelos vereadores em regime de urgência. A proposta devolveu para a Urbs a administração e o gerenciamento das vagas do estacionamento regulado. O serviço já havia sido de responsabilidade do órgão, mas foi repassado à Superintendência de Trânsito (Setran), entre 2011 e 2018. Conforme a prefeitura, não há alteração substancial e o argumento defendido para a mudança era justamente a viabilização do novo sistema digital de estacionamento rotativo.