Ao Vivo

Curitiba tem a menor incidência de covid-19 entre as maiores capitais

25/05/2020 às 08:05.

Foto: Pixabay

Há pouco mais de dois meses do primeiro caso de covid-19 registrado na cidade, a taxa de incidência da infecção em moradores de Curitiba é a menor entre as dez capitais mais populosas do Brasil.

A capital paranaense tem 454,7 casos confirmados da infecção pelo novo coronavírus a cada um milhão de habitantes.  A taxa nacional é de 1.292 casos. Em algumas capitais esse indicie passa dos 6.000.

A comparação foi feita pelo Centro de Epidemiologia da Secretaria Municipal da Saúde de Curitiba com dados do Ministério da Saúde desta quarta-feira (20/5).

No painel constam Fortaleza, Manaus, São Paulo, Rio de Janeiro, Recife, Florianópolis, Goiânia, Porto Alegre, Belo Horizonte e Curitiba.

“É um recorte do momento atual, e ainda não estamos numa condição tão grave da pandemia, mas também é um cenário variável que pode mudar a qualquer momento, lembrando do inverno que virá pela frente”, disse Alcides Oliveira, diretor do Centro de Epidemiologia.

Na outra ponta, Fortaleza é a capital onde o vírus atinge proporcionalmente o maior número moradores, com 6.287 casos a cada milhão de habitantes da cidade.

O número de casos confirmados de covid em Curitiba sobe em média 4% ao dia, metade da média de crescimento nacional. “É exatamente isso que precisamos manter, esse crescimento lento”

Letalidade

Com uma morte registrada a cada dois dias, a taxa de letalidade em função da covid-19 em Curitiba está em 3,9%. No Brasil esse índice é de 6.6% e no Paraná, 5,2%. Essa incidência se baseia nos dados até quinta-feira (21/5).

Desde o início da pandemia foram 36 óbitos de moradores de Curitiba que contraíram o novocoronavírus, até quinta. A maior deles formada por idosos com histórico de alguma doença crônica associada à covid-19. “De qualquer forma, lamentamos cada perda”, disse Oliveira.

UTIs

Com a curva de crescimento em ritmo controlado, as vagas por UTIs ainda não estão pressionadas. Dos 227 leitos SUS exclusivos para covid-19 na capital, 44% estão ocupados, média que vem se mantendo nesse percentual.

Medidas

De acordo com a Secretaria Municipal da Saúde, a situação epidemiológica da doença em Curitiba é reflexo das medidas adotadas e também da colaboração da população.

Ainda em janeiro, quando a pandemia chegava à Europa depois de ter surgido na China, Curitiba começou a se preparar para enfrentar a situação, reforçando os estoques de Equipamentos de Proteção Individual, elaborando plano de contingência e outras medidas como mudanças no fluxo de atendimento dos serviços de saúde entre outros esforços.

Via: Prefeitura De Curitiba