Curitiba deve chegar a 408 km em estruturas cicloviárias até 2025

06/02/2019 às 13:01.

Foto: Ilustração IPPUC.

 

Curitiba deve chegar a 408 km de estruturas cicloviárias implantadas até 2025. A ampliação em 200 km faz parte do Plano de Estrutura Cicloviária desenvolvido pela prefeitura e anunciado pelo prefeito Rafael Greca na reabertura dos trabalhos na Câmara Municipal, na segunda-feira (4). Para chegar a esse número, o projeto agrega implantações de diversos tipos de estruturas cicloviárias, entre ciclovias, ciclofaixas, sendo algumas sobre calçada, vias compartilhadas, ciclorrotas e passeios compartilhados.

“As novas estruturas cicloviárias têm como prioridade a intermodalidade, de forma a favorecer a integração da bicicleta à rede de transporte público e aos demais modais”, observa o presidente do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc), Luiz Fernando Jamur.

A proposta da prefeitura para a primeira etapa do plano, com início neste ano, é ampliar em quase 14% a estrutura cicloviária da cidade. Serão mais 28,8 km integrados aos eixos de transporte da Avenida República Argentina e Rua Padre Anchieta a universidades e locais de grande fluxo de pessoas.

Ao fim dessa etapa, Curitiba chegará a um porcentual de 4,93% de vias urbanas destinadas à ciclomobilidade. O número é bem próximo aos 5% preconizados pela legislação que determina a construção de ciclofaixas e ciclovias de maneira integrada ao transporte coletivo.

Atualmente a capital paranaense conta com 208,5 km de estrutura cicloviária, sendo: 100,8 km de calçadas compartilhadas (48,3% da rede total); 31,1km de ciclovias (14,9% em relação à rede total); 25,1 km de ciclofaixa sobre a calçada (12% do total); 19,6 km de ciclofaixa na via lenta (9,4% do total); 18,7 km de ciclofaixas (9% do total).

 

Foto: Mapa IPPUC.

 

Conforme passado por Jamur, haverá até 2025 um traçado de 9,5 km de ciclofaixas junto ao eixo Centro-Oeste de transporte, ligando a região central à Universidade Positivo e à UTFPR; 6 km de ciclofaixas da Praça do Japão à Fazendinha, pelo eixo da República Argentina; 1,4 km integrando a Praça do Japão ao Santa Quitéria, permitindo a ligação via 7 de setembro e Arthur Bernardes; 5,8 km de ciclovias na extensão da Linha Verde Norte, desde as proximidades da Avenida Victor Ferreira do Amaral até a estação Atuba; 3,5 km no trecho intercampi da UFPR, integrando as unidades de Agrárias e Comunicação, na região do Cabral, Juvevê e Hugo Lange; e 2,6 km na ligação Tarumã/Linha Verde, no entorno do empreendimento do Park Jóquei Shopping, completando os 28,8 quilômetros de estruturas cicloviárias previstas para 2019.

 

Leia a matéria completa: Paraná Portal.