Ao Vivo

Conheça mulher que é paga para paquerar pelo celular no lugar de seus clientes

14/06/2017 às 10:54.
meredith golden 0617 400x800

Foto: Meredith Golden/Facebook

Você conhece alguém interessante em um aplicativo de paquera, troca mensagens e fica encantado com a capacidade do crush de seduzir, ser agradável e sempre uma resposta interessante sobre tudo. Mas e se descobrisse que esse príncipe ou princesa encantada é, na realidade, uma mulher casada de 41 anos, mãe de dois filhos e que não está nem um pouco interessada em você?

Mulher é paga para paquerar por aplicativo

Posted by Meredith Golden on Friday, January 6, 2017

A prática, vale ressaltar, não é nenhum esquema de fraude com intenções de tirar proveito de ninguém, mas sim um serviço de cupido moderno que tem como objetivo ajudar pessoas a fazer mais sucesso na paquera online.

Em entrevista ao site da revista New York Magazine, Meredith conta que é contratada para paquerar pelo celular no lugar de seus clientes, que pagam US$ 1.500 (cerca de R$ 4.600) no primeiro mês de serviço, US$ 1.200 (R$ 3.700) pelo segundo e US$ 1.000 (R$ 3.100) pelos meses seguintes. Para se manter organizada, ela afirma que trabalha apenas com 12 clientes por vez.

Meredith conta que o primeiro passo do processo é indicar ao cliente um bom profissional para fazer fotos decentes dos perfis de namoro. Uma vez que “embelezou” o candidato, ela passa a representar a pessoa nos aplicativos, se comunicando de maneira, segundo ela, “confiante e segura como as mulheres adoram”.

A profissional afirma que não há nada de cruel no trabalho que realiza e que tudo o que ela faz é dar uma ajudinha para que seu cliente se destaque e conquiste seus primeiros encontros. A maioria das pessoas que procuram os serviços de Meredith está na faixa dos 30 e 40 anos e vive em Manhattan, onde a terceirização é uma parte regular do estilo de vida da classe média alta.

Meredith conta que o primeiro passo do processo é indicar ao cliente um bom profissional para fazer fotos decentes dos perfis de namoro. Uma vez que “embelezou” o candidato, ela passa a representar a pessoa nos aplicativos, se comunicando de maneira, segundo ela, “confiante e segura como as mulheres adoram”.

A profissional afirma que não há nada de cruel no trabalho que realiza e que tudo o que ela faz é dar uma ajudinha para que seu cliente se destaque e conquiste seus primeiros encontros. A maioria das pessoas que procuram os serviços de Meredith está na faixa dos 30 e 40 anos e vive em Manhattan, onde a terceirização é uma parte regular do estilo de vida da classe média alta.

Via: VIX