Compulsão por doce pode ter 6 causas: aprenda a superar uma por uma

08/10/2019 às 09:07.

Ao contrário do que muita gente acredita, gula e compulsão alimentar não são a mesma coisa. A segunda, bem mais grave, é caracteriza pelo aumento episódico e sem controle da ingestão de comida e é considerado um transtorno apenas quando segue um padrão.

gula cerebro compulsao 0819 1400x800
T. L. Furrer/shutterstock

De acordo com informações do Hospital Sírio-Libanês, a compulsão alimentar está relacionada a um distúrbio de ansiedade e/ou afetivo e tem causa multifatorial, ou seja, pode envolver fatores genéticos, neuroquímicos, psíquicos e socioculturais.

doce gula compulsao 0119 1400x800
Flotsam/shutterstock

Outro equívoco comum é usar o termo “compulsão por doce” como uma condição. Este tipo de desejo não é considerado, de fato, um transtorno. No entanto, a “fissura” por alimentos mais adocicados é uma realidade e, segundo a nutricionista funcional Fernanda Scheer, pode ser causada por 6 diferentes fatores.

Causas da “compulsão por doces”

1. Hábito: a especialista afirma que todo hábito é criado através de repetição. Se você acostuma o seu organismo a comer doces todos os dias ou sempre após uma refeição, ele sempre terá essa vontade. Segundo a nutricionista, não há problema algum em consumir um docinho nutritivo (como fruta ou um chocolate rico em cacau) todos os dias, mas se o hábito está atrapalhando seus resultados, experimente diminuir gradativamente ou cortar por uns dias para mudar esse padrão.

doce gula dieta 0719 1400x800
studiostoks/Shutterstock

2. Carências nutricionais: a falta de alguns nutrientes, como magnésio e cromo, por exemplo, aumenta o desejo por doces. A dica é aumentar o consumo de alimentos ricos nesses nutrientes, como cacau em pó, amêndoas, grão de bico e sementes.

3. Alimentação errada: uma dieta rica em comidas refinadas pode causar desequilíbrios nos níveis de glicose no sangue, aumentando o desejo por doces. Dê preferência ao carboidrato das raízes, que são nutritivos e promovem um aumento gradual de glicose.

4. Baixo consumo de gorduras ou proteínas: equilibre suas refeições para que tenham sempre boas fontes de gorduras boas (como azeite, abacate e castanhas) e fontes proteicas (peixe, ovo, quinoa, grão de bico). Assim seu corpo estará sempre nutrido e saciado.

dieta apetite gula 1116 1400x800
kontrec/istock

5. Ansiedade: se você está comendo doces por pura ansiedade já está mais do que na hora de arregaçar a manga e trabalhar essa questão, afirma a nutricionista. Neste caso, a solução é tratar a raiz do problema e não suas consequências.

6. Dieta muito restritiva: se você restringe demais a sua alimentação, saiba que tudo em excesso é ruim. A nutricionista explica que a provação excessiva geralmente resulta em compulsão e que é preciso aprender a equilibrar e não só restringir.

Via: Vix